PUBLICIDADE
Topo

Herdeiros de Picasso negam projeto de criptoarte relacionado ao pintor

27/01/2022 16h02

Paris, 27 Jan 2022 (AFP) - Os herdeiros de Pablo Picasso (1881-1973) negaram nesta quinta-feira (27) informações que surgiram na imprensa americana sobre um suposto projeto de criação de NFT (certificados de autenticidade digital) em torno da obra do pintor espanhol.

O projeto, segundo a mídia americana, se basearia no lançamento de mais de 1.000 NFT (Non Fungible Token, em português Token Não Fungível) vinculados à imagem de uma cerâmica pintada à mão por Picasso em outubro de 1958.

O negócio foi mencionado por Marina Picasso, neta de Pablo, e seu filho Florian.

Essa informação está "errada", informaram os herdeiros em um comunicado transmitido por seu advogado Richard Malka à AFP.

"A senhora Marina Ruiz Picasso, o senhor Florian Picasso, o administrador da Sucessão Picasso - senhor Claude Ruiz Picasso - assim como a Picasso Administration querem esclarecer que no dia de hoje não existe nenhum NFT 'Picasso' autorizado", diz o comunicado.

"O NFT do senhor Florian Picasso - e de artistas com quem colabora - é uma criação própria, independente de qualquer reivindicação sobre Pablo Picasso e suas obras".

Em um site de Marina e Florian Picasso se anuncia o leilão de uma obra, "Visage de Lumière", previsto para 28 de janeiro e com 24 horas de duração.

Outra obra, "Visage de Couleur", será lançada no mercado em forma de 5 edições limitadas, de 200 exemplares cada uma, nesse mesmo site (nft.manandthebeat.com/#).

Quase desconhecidos há um ano, os NFT são certificados de "autenticidade" ligados a obras de criptoarte (que são compradas com criptomoedas) e que provocaram uma grande especulação no mercado.

gd-adm/elc/jz/mb/aa/mvv