PUBLICIDADE
Topo

Rússia declara meio de comunicação opositor como 'agente estrangeiro'

23/07/2021 15h29

Moscou, 23 Jul 2021 (AFP) - O site de notícias russo "The Insider", que colabora com o grupo de pesquisas Bellingcat e é responsável por várias revelações sobre os serviços secretos russos, foi declarado "agente estrangeiro" nesta sexta-feira (23), uma medida que pode impedir seu funcionamento.

De acordo com o Ministério da Justiça russo, o "The Insider" foi adicionado à lista de "agentes estrangeiros" porque a organização está registrada na Letônia.

Em abril e maio, dois conhecidos veículos de comunicação russos - Meduza e Vtimes - já haviam obtido esse status. Este último foi fechado após algumas semanas.

Vários jornalistas do veículo Proekt, declarado "indesejável" e proibido pelas autoridades na semana passada, também foram acrescentados na sexta-feira à lista publicada no site do Ministério da Justiça.

O The Insider foi fundado em 2013 por Roman Dobrojotov, um ativista político de 37 anos que liderou o movimento de oposição "Nós" em sua juventude.

O site publicou várias investigações realizadas em colaboração com a Bellingcat, como os envenenamentos do ex-agente duplo Sergei Skripal em 2018 e Alexei Navalny em agosto de 2020, sempre acusando as autoridades russas.

"A redação continuará trabalhando com sua composição atual e manterá a política editorial", disse o The Insider em um comunicado.

O site "funcionará como antes", disse Dobrojotov à mídia opositora MBKh, explicando que ele é baseado na Letônia, não tem escritórios na Rússia e que "todas essas leis absurdas não se aplicam ao The Insider."

Na Rússia, as organizações ou pessoas consideradas "agentes do exterior" devem, de acordo com uma lei de 2012, registrar-se junto às autoridades, realizar procedimentos burocráticos complicados e indicar claramente esse status em suas publicações.

tbm/lb/mab/tjc/ap/mvv