PUBLICIDADE
Topo

Juiz que cuidava de divórcio de Angelina Jolie e Brad Pitt é afastado

Angelina Jolie, na exibição do filme "Malévola: Dona do Mal", em 2019, com Zahara Marley Jolie-Pitt, Shiloh Nouvel Jolie-Pitt and Knox Jolie-Pitt - Jeff Spicer/Getty Images
Angelina Jolie, na exibição do filme "Malévola: Dona do Mal", em 2019, com Zahara Marley Jolie-Pitt, Shiloh Nouvel Jolie-Pitt and Knox Jolie-Pitt Imagem: Jeff Spicer/Getty Images

Em Los Angeles (Estados Unidos)

23/07/2021 16h43

A atriz Angelina Jolie obteve uma vitória na batalha legal com seu ex-marido Brad Pitt hoje, quando o juiz que supervisionava o divórcio e a custódia dos filhos foi desqualificado do caso.

As estrelas, que têm seis filhos e já foram o casal mais notório de Hollywood, terminaram seu casamento em 2016 e estão em uma batalha judicial desde então.

Em maio, o juiz nomeado para decidir sobre a separação — e que também oficializou o casamento deles em 2014 — proferiu uma liminar alterando a guarda em favor de Pitt, que buscava maior acesso aos filhos.

No entanto, hoje, um tribunal de apelações da Califórnia decidiu que o juiz John Ouderkirk havia se beneficiado financeiramente por outros trabalhos com os advogados de Pitt e não havia relatado isso anteriormente, desqualificando-o do caso.

A decisão significa basicamente que o caso começará do zero com outro juiz.

Jolie e Pitt se tornaram um casal depois de estrelar como uma dupla de assassinos no filme "Sr. e Sra. Smith", de 2004. Na época, ele era casado com a estrela de "Friends", Jennifer Aniston.

Em 2018, o casal anunciou que havia chegado a um acordo sobre os filhos — três biológicos e três adotados — que, no entanto, parece ter acabado. Os termos do acordo inicial não são conhecidos, mas a imprensa relata que Pitt estava buscando a custódia conjunta, enquanto Jolie a queria para si mesma.