PUBLICIDADE
Topo

Quadro de Picasso é vendido por quase R$ 550 milhões em Nova York

07.05.2021 - "Mulher Sentada Junto a uma Janela", de Pablo Picasso, é exposta ao público antes de leilão - Cindy Ord/Getty Images
07.05.2021 - 'Mulher Sentada Junto a uma Janela', de Pablo Picasso, é exposta ao público antes de leilão Imagem: Cindy Ord/Getty Images

De Nova York

14/05/2021 06h07

A obra "Mulher Sentada Junto a uma Janela", de Pablo Picasso, foi comprada na noite de ontem por US$ 103,4 milhões (o equivalente a R$ 546 milhões) na casa de leilões Christie's, em Nova York, informou a empresa.

O quadro, concluído em 1932, foi vendido por US$ 90 milhões, valor que subiu para US$ 103,4 milhões com a adição de taxas e comissões, após 19 minutos de leilão, segundo a Christie's.

A obra, que representa a amante e musa de Picasso, Marie-Thérèse Walter, quase dobrou o valor da estimativa inicial divulgada pela Christie's, de US$ 55 milhões.

A venda confirma a vitalidade do mercado de arte, que não sofreu os efeitos da pandemia, mas também o status especial de Pablo Picasso (1881-1973).

O bom resultado geral do leilão de ontem, que atingiu US$ 481 milhões ao todo, "sinaliza uma verdadeira volta à normalidade", disse Bonnie Brennan, presidente da Christie's America, em uma entrevista coletiva virtual.

"O mercado de arte está realmente de volta aos trilhos", disse.

Pablo Picasso já teve cinco obras vendidas por mais de US$ 100 milhões - Divulgação - Divulgação
Pablo Picasso já teve cinco obras vendidas por mais de US$ 100 milhões
Imagem: Divulgação

A mesma pintura foi comprada há apenas oito anos por seu atual proprietário em um leilão de Londres, por 28,6 milhões de libras esterlinas (ou cerca de R$ 213 milhões), menos da metade do preço oferecido ontem.

Cinco obras do pintor espanhol já ultrapassaram o patamar simbólico dos US$ 100 milhões.

"É apenas um artista, mas também são sete artistas ao mesmo tempo", disse Giovanna Bertazzoni, vice-presidente do departamento dos séculos 20 e 21 da Christie's, após a venda, em referência aos diferentes períodos do artista e à evolução de seu estilo.

Antes mesmo desta venda, Picasso já estava à frente deste seleto grupo, com quatro pinturas, entre as quais "Les Femmes d'Alger", que detém o recorde para um Picasso de US$ 179,4 milhões (R$ 952 milhões), em maio de 2015.

É a primeira vez em dois anos que uma obra ultrapassa US$ 100 milhões — em 2019, uma cópia da série "Meules", de Claude Monet, arrecadou US$ 110,7 milhões (R$ 587 milhões) na Sotheby's em Nova York.

Na última terça-feira, a tela "In This Case" do pintor americano Jean-Michel Basquiat, foi vendida por US$ 93,1 milhões (R$ 494 milhões) na Christie's durante a primeira das grandes vendas da primavera do hemisfério norte, outono no Brasil.

O ano de 1932 é frequentemente considerado o mais prolífico de Picasso. Várias exposições importantes foram dedicadas à produção do artista espanhol naquele ano.