PUBLICIDADE
Topo

Acusado de assédio, comentarista francês de futebol é afastado de TV

Famoso comentarista de futebol da TV francesa é acusado de assédio - Reprodução/Instagram
Famoso comentarista de futebol da TV francesa é acusado de assédio Imagem: Reprodução/Instagram

Da AFP, em Paris (França)

30/03/2021 17h11

Relacionado a três casos de agressão sexual, Pierre Ménès não participará do programa de futebol Canal + na noite de domingo, no qual o jornalista francês é um dos comentaristas de destaque, confirmou a emissora francesa à AFP hoje.

"Confirmamos que Pierre Ménès não estará presente no Canal Football Club no domingo", disse a rede em referência ao seu programa semanal de futebol, sem dar explicações para a ausência.

Ménès, um dos comentaristas de futebol mais conhecidos da televisão francesa, está no olho do furacão depois que vários colegas o acusaram de assédio sexual no trabalho em um documentário transmitido em 21 de março.

Segundo o jornal L'Equipe, o comentarista teria enviado um e-mail para a direção do Canal + afirmando que não pretende participar na transmissão de domingo, argumentando que precisa de "uma pausa".

No entanto, de acordo com o L'Equipe, a direção do Canal +, que abriu uma investigação interna, "não tinha intenção de fazer Pierre Ménès aparecer na tela esta semana".

De acordo com o Le Monde, citando uma fonte "da administração da rede", o jornalista não aparecerá nas próximas semanas, "até novo aviso". Questionado pela AFP, o Canal + não comentou esta informação.

Ménès é acusado, entre outras coisas, de levantar a saia de sua colega Marie Portolano diante da plateia do programa em 2016 antes de tocar as nádegas e beijar à força duas outras jornalistas, Isabelle Moreau e Francesca Antoniotti.

Essas passagens foram omitidas do documentário 'Não sou vagabunda, sou jornalista', veiculado pelo Canal +, no qual sua autora, Marie Portolano, denuncia o machismo no jornalismo esportivo. A rede foi acusada de censura.

Ménès reiterou na segunda-feira as suas "sinceras desculpas" pelo seu comportamento.

A EA Sports, editora do popular videogame FIFA, decidiu após o escândalo cessar sua colaboração com Ménès, uma das vozes francesas do jogo.