PUBLICIDADE
Topo

Tim Cook diz que se a rede social Parler for reformada, poderá voltar à Apple

17/01/2021 15h35

Washington, 17 Jan 2021 (AFP) - A conservadora rede social Parler, cujo download foi suspenso pela Apple por incitar à violência, poderá retornar se modificar a forma como modera o conteúdo, disse o CEO da Apple, Tim Cook, no domingo (17).

Questionado na Fox News, o chefe do grupo californiano justificou a suspensão da rede, popular entre os partidários do presidente Donald Trump, em meio ao "incitação à violência" no contexto do ataque ao Capitólio em 6 de janeiro.

Após o encerramento da conta de Trump no Twitter, as grandes empresas da tecnologia Google, Apple e Amazon retiraram o Parler de seus serviços em 9 de janeiro.

"Examinamos os apelos à violência" nas mensagens "e consideramos que existe um limite entre a liberdade de expressão e o incitamento à violência", afirmou o chefe da Apple.

A rede conservadora processou a Amazon na segunda-feira porque acredita que sua suspensão foi motivada por considerações políticas e pelo desejo de reduzir a competição em benefício do Twitter.

No caso da Apple, "apenas suspendemos a rede", disse Cook. "Se você reformar sua política de moderação (de conteúdo), poderá voltar" a ficar disponível na loja de downloads da marca, garantiu.

A popularidade de Parler disparou após a remoção do Twitter da conta de Trump após violentos incidentes no Congresso. No dia em que foi retirado pela Apple, era o aplicativo mais baixado na plataforma.

Como outras plataformas alternativas, o Parler regula menos a desinformação e o discurso de ódio do que as redes estabelecidas.

vmt/cjc/lda/tly/ap/ic

APPLE INC.

GOOGLE

Twitter

AMAZON.COM