PUBLICIDADE
Topo

Cidadela de Machu Picchu aumenta capacidade para 1.116 visitantes diários

01/12/2020 19h06

Lima, 1 dez 2020 (AFP) - A cidadela inca de Machu Picchu, joia do turismo peruano, terá sua capacidade aumentada em 40% para 1.116 visitantes diários, um mês após sua reabertura, informou o Ministério da Cultura.

"Devido aos bons resultados e ao cumprimento das medidas de biossegurança, decidiu-se aumentar a capacidade da milenar llaqta (cidadela) de Machu Picchu, na qual a partir de amanhã (quarta-feira) poderão entrar 1.116 visitantes por dia", disse o ministério em uma declaração.

Com isso, a capacidade aumenta em 40% em relação aos 675 visitantes permitidos na reabertura da cidadela de pedra em 1º de novembro, após quase oito meses fechada devido à pandemia do coronavírus.

Antes da pandemia, entre 2.000 e 3.000 pessoas entravam na cidadela por dia e, na alta temporada, até 5.000. Em março, no último dia de visitação, ingressaram 2.500 pessoas.

O ministério indicou que as pessoas que desejarem passear na cidadela devem fazer uma reserva virtual. A entrada é gratuita até 31 de dezembro.

Crianças menores de 12 anos também podem entrar acompanhadas de seus pais e familiares.

Durante a visita, todas as pessoas devem cumprir protocolos de segurança contra o coronavírus, como o uso de máscara.

O ministério aprovou uma taxa de 18 dólares para a entrada de visitantes nacionais e estrangeiros no ano de 2021.

Machu Picchu (Velha Montanha em quéchua) é a joia do turismo peruano. Em 1983, foi declarada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO e em 2007 foi eleita uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno em uma votação mundial online.

A mítica região construída no século XV, que recebeu um milhão e meio de visitantes em 2019, colocou o Peru no mapa do turismo mundial em meados do século passado.

A cidadela foi "descoberta" pelo explorador americano Hiram Bingham em julho de 1911, embora alguns habitantes locais já soubessem de sua existência.

cm/fj/yo/jc/mvv