PUBLICIDADE
Topo

Morre o roteirista e diretor de cinema iraniano Kambuzia Partovi

Kambuzia Partovi venceu o Urso de Prata no Festival de Berlim de 2013 - JOHN MACDOUGALL/AFP
Kambuzia Partovi venceu o Urso de Prata no Festival de Berlim de 2013 Imagem: JOHN MACDOUGALL/AFP

Da AFP, em Teerã (Irã)

24/11/2020 12h27

O diretor de cinema Kambuzia Partovi, roteirista do único filme iraniano que ganhou um Leão de Ouro em Veneza, morreu hoje por coronavírus, anunciou o órgão de cinema do país.

Partovi, um dos "cineastas mais influentes do cinema infantil iraniano", morreu no hospital Dey de Teerã aos 64 anos, disse a fundação Farabi em uma mensagem de condolências em seu site.

Nascido em Rasht, no norte do Irã, Partovi começou sua carreira como diretor na década de 1980 com "Mahi" ("O peixe") e rapidamente se tornou uma figura importante do cinema infantil iraniano, mas não se limitou a este gênero.

Como roteirista, trabalhou com vários cineastas iranianos de renome como Abbas Kiarostami, Jafar Panahi e Majid Majidi.

Ganhou quatro prêmios de melhor roteiro no festival Fajr de Teerã, o maior número de prêmios entre seus pares.

Também escreveu o roteiro do filme épico de 2015 "Muhammad", o mais caro da história do cinema iraniano.

Este filme biográfico, que retrata a infância do profeta muçulmano, foi criticado como um "ato hostil" e uma "distorção do islã" pelo máximo clérigo da Arábia Saudita, rival regional do Irã.

No ano 2000, Partovi escreveu "O círculo", que aborda as dificuldades enfrentadas pelas mulheres iranianas.

Foi o primeiro e até agora o único filme iraniano a ganhar o Leão de Ouro no festival de cinema de Veneza.