Conteúdo publicado há 20 dias

Marcello Antony diz que filhos atuam como faxineiro e auxiliar de cozinha

Marcello Antony, 59, afirmou que os filhos trabalham como faxineiro e auxiliar de cozinha em Portugal.

O que aconteceu

Ele contou que três do cinco filhos trabalham no país português. Em entrevista ao canal de Leda Nagle, no YouTube, ele afirmou que Francisco, 21, o filho mais velho e fruto do relacionamento do ator com a atriz Mônica Torres, é auxiliar de cozinha e ganha 850 euros por mês, equivalente a R$ 4.930. Já os outros dois, Lucas, 23, e Louis, 19, ambos enteados, trabalham como faxineiro e passeio com cães, respectivamente.

Todos os meus filhos estão trabalhando. Nunca forcei eles a nada. Aqui em Portugal, dinheiro vale. Um euro vale. O Francisco trabalha como auxiliar de cozinha de um restaurante em Lisboa. Ele ganha 850 euros, que é um salário mínimo aqui. Marcello Antony

O ator afirmou que ajuda o filho com o aluguel. "E com esse dinheiro que ele ganha, ele paga as contas de água, luz, gás, e sobra um dinheiro para ele viver", contou ele.

Ele ainda contou quanto ganha os enteados em seus respectivos trabalhos. "O Lucas, meu enteado e filho, faz faxina em casas de americanos. Ganha 80 euros por faxina, o que dá uns R$ 480. O Louis, meu outro enteado, passeia com cachorros de gringos. Ganha 40 euros".

Antony destacou que os filhos começaram a trabalhar em profissões que não atuariam no Brasil. "São coisas que eles não fariam no Brasil. Francisco nunca seria auxiliar de cozinha no Brasil. (...) A mentalidade aqui na Europa é outra. Isso cria uma casca neles. Eles têm certeza que não vão fazer faxina para sempre, nem ser auxiliar de cozinha para sempre".

Ele continuou e disse: "O Francisco falou para mim: 'Pai, quero ficar como auxiliar de cozinha por um ano e meio, dois, porque quero juntar dinheiro e fazer o melhor curso de gastronomia aqui da Europa. Quero me formar como chefe de cozinha'. E o Lucas e o Louis estão procurando lugar para morar na Holanda. Eles querer começar lá como entregadores, entregando comida de bicicleta, porque lá se ganha bastante".

Antony ainda ressaltou a importância dos filhos terem buscado essas profissões no país europeu. "Estou dizendo isso num panorama de mentalidade, de como eles estão encarando a vida, coisa que eu não tive na minha idade. Eles enfrentam a vida como ela é: vão tomar esporro de patrão, vão ser ignorados, discriminados. A tendência de todo pai é dizer sempre 'sim', e a própria vida vai dar 'não' para eles e eles têm que estar preparados".

Deixe seu comentário

Só para assinantes