Conteúdo publicado há 1 mês

Musa de plataforma adulta conta experiência com 'escravo financeiro'

Tati Weg, 38, musa de uma plataforma de conteúdo adulto, contou uma experiência inusitada que teve ao longo de três meses com um "escravo financeiro".

O que aconteceu

A ex-militar contou que um admirador se ofereceu para pagar suas contas.

De acordo com a modelo, ela nunca se encontrou com o "escravo" pessoalmente, tendo contado apenas virtual.

O fetiche do admirador era arcar com as despesas dela. "No começo, achei estranho, mas pensei: qual seria o malefício de alguém pagar todas as minhas contas?".

A produtora de conteúdo adulto relembra que, no começo, mandava os boletos dela para ele pagar, como o aluguel, contas e a fatura do cartão.

Com o tempo, o homem passou a pedir para ela ir em salões de beleza e restaurantes, para ele poder pagar a conta. "Ele me pediu para ir a um restaurante, jantar e, ao final, mandar o PIX para ele pagar. Ele pediu que eu transasse com um determinado tipo de pessoa, se oferecendo para pagar o motel e todas as despesas da noite".

Tati passou a ficar desconfortável com a situação. "A princípio, era para ele ser meu 'escravo', mas de repente eu estava fazendo tudo o que ele queria em troca do pagamento das minhas despesas".

A influenciadora, então, decidiu encerrar o contato com ele. "Ele me fazia passar mais de nove horas em chamadas de vídeo, se submetendo a uma 'masturbação sem fim'. Ele se vestia como mulher e ficava vendado por horas até eu dar algum comando. A demanda por atenção era tanta que ele chegou a fazer mais de 70 chamadas num mesmo dia. Era bizarro", finaliza.

Deixe seu comentário

Só para assinantes