Apresentadora revela que foi demitida da Record por vício: 'Passei mal'

Keila Lima, 54, revelou que foi demitida da RecordTV devido ao seu vício em álcool, mas ressaltou que esse episódio foi decisivo para ela decidir tratar o alcoolismo.

O que aconteceu

Lima explicou que o excesso de bebida modificou sua aparência, seu chefe na Record percebeu e a demitiu para que buscasse tratamento. "Ele falou: 'Keila, vou te mandar embora porque você vai morrer. Enquanto você tiver dinheiro você vai morrer, então vou deixar você sem dinheiro para ver se você para [de beber]'", declarou em entrevista ao podcast Tagarelando.

A apresentadora contou que após a demissão passou mal, seus batimentos cardíacos aceleraram, buscou um médico e o profissional avisou que, ou ela parava, ou iria morrer. "Eu achava que era exagero [das pessoas], não tinha percebido, até que o médico falou. Se tem uma coisa que muda minha vida é falar de morte, porque acho que a vida é muito boa para você perder por causa de algo que enterra. Falei para o médico 'nunca mais vou beber'".

Keila detalhou que bebia, em média, 10 smirnoff ice por dia, uma garrafa de vinho e duas latinhas de cerveja. "Eu não percebia [que bebia tudo isso]. Só percebi quando falei [para o médico] o que eu bebia. Eu era muito resistente a bebida e fui aumentando a dose sem perceber. Como era algo que não me atrapalhava para escrever, gravar, só fisicamente, não percebi. E meu [chefe] foi a única pessoa que teve a coragem de [me alertar]".

Ela disse que a principal mudança do álcool foi em seu físico, quando passou de 64kg para 88kg. "Fisicamente, eu inchei muito por conta disso, as pessoas começaram a perceber, os comentários [vieram], eu estava indo bem [na Record] e tem muito mais gente para te atrapalhar do que para te ajudar. Nunca ninguém falou: 'Keila, você está precisando de alguma coisa?'".

A apresentadora também detalhou a batalha árdua para se livrar do vício. Ela explicou que quando decidiu parar de beber, comprou uma garrafa de vinho, guardou e todo dia cheirava a garrafa porque estava acostumada com o álcool. "Tinham noites que eu acordava de madrugada com o gosto de bebida na boca, tinham noites que eu não conseguia dormir, outras que eu sonhava que estava bebendo, foi horrível. Os seis, sete primeiros meses foram um transtorno.

Tinha me conscientizado que aquilo ia me destruir porque tinha perdido a coisa que eu mais gostava, que era trabalhar. Fiquei um tempão sem trabalhar, porque as pessoas não confiam em você. Depois, quando quis voltar para a Record, não consegui porque ninguém acreditava em mim. Mas não deixei a peteca cair, fui fazendo as coisas até voltar, mas comecei literalmente do zero, porque todas as portas se fecharam, não conseguia colocação.

— Keila Lima

Lima ressaltou que não guardou mágoas do chefe que a demitiu, pelo contrário, lhe agradeceu ao revê-lo. "Para mim ele foi um pai porque mudou minha vida. Depois da demissão, que passei no médico, nunca mais bebi".

Continua após a publicidade

Keila Lima trabalhou na Record de 2000 a 2005 no programa Note e Anote. Após a demissão e o tratamento para se livrar do vício, ela retornou às telinhas em programas da RedeTV! e ficou na emissora até 2011. Desde então, ela comanda atrações na Rede Gospel.

Deixe seu comentário

Só para assinantes