Entenda por que a Globo quer acabar parceria com TV de Collor em Alagoas

A TV Globo trava há seis meses uma batalha judicial para conseguir se desfiliar da TV Gazeta, sua retransmissora em Alagoas, que pertence ao ex-presidente Fernando Collor e sua família.

Entenda a disputa

Globo informou à TV Gazeta que não renovaria a parceria no ano passado. A emissora de Collor ingressou na Justiça para manter a afiliação e, nesta quinta-feira (6), obteve uma vitória após o Tribunal de Justiça de Alagoas obrigar a empresa da família Marinho a manter a Gazeta como sua afiliada no estado.

O grupo de mídia de Collor e sua família mantém parceria com a Globo há 48 anos. Entretanto, a líder de audiência do país quer desfazer os laços sob a alegação de que o ex-presidente foi condenado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) por ter usado a TV Gazeta em um esquema de corrupção — o político usou a própria TV para receber o pagamento de propinas.

Sem mandato após 16 anos, Collor foi condenado pelo STF a uma pena de 8 anos e 2 meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro em maio, mas ainda não foi preso.

A Globo não precisaria nem justificar, mas após a assinatura desse acordo [de 2022], houve uma gravíssima condenação contra o presidente da companhia, pela alta corte do país, por corrupção em que usou a TV Gazeta como veículo para distribuição e recebimento de propina.

— Lívia Ikeda, advogada da Globo, na ação do TJ-AL

'Covarde'

Globo subiu o tom e chamou Gazeta de "covarde". A resposta se deu nos autos do processo, em que a empresa carioca se referiu à sua afiliada alagoana como "covarde" por requerer à Justiça a manutenção da parceria dentro do processo de recuperação judicial — Globo alega que ela não é credora e não tem relação com a ação do grupo alagoano. Gazeta, por sua vez, diz que, sem a parceria, iria à falência completa.

Com toda a franqueza, é covarde a conduta da TV Gazeta. Por não ter se preparado para o término da relação contratual, da qual era indubitavelmente conhecedora há meses, vem agora utilizar argumentos de terror, de prejuízo a funcionários ou ao soerguimento da empresa, como se fosse a Globo (e não ela própria) a responsável pelas consequências do término da relação.

Continua após a publicidade

— Resposta da Globo à Justiça

Condenação de Collor é ruim para imagem da Globo. Essa foi uma das justificativas usadas pelo grupo carioca para cancelar a parceria de décadas. A Globo diz que manter a parceria geraria "gravíssimo dano reputacional", já que Collor e o diretor da Organização Arnon de Mello foram condenados pelo STF por corrupção usando a emissora.

O contrato da Globo com a Gazeta encerrou oficialmente em 31 de dezembro de 2023. Entretanto, como o caso ainda se arrasta na Justiça, a TV de Collor permanece como retransmissora do grupo carioca em Alagoas. A Globo pode recorrer da decisão do TJ-AL junto ao STJ (Superior Tribunal de Justiça).

Globo já tem outra afiliada para Alagoas. A emissora quer encerrar oficialmente a parceria com a TV Gazeta para dar espaço ao grupo Asa Branca, com quem mantém parceria em Caruaru (PE). Aliás, já está tudo montado, à espera apenas de liberação da Justiça para iniciar as transmissões.

Deixe seu comentário

Só para assinantes