PUBLICIDADE
Topo

'Distorcidos e perversos', diz Glória Perez sobre assassinos de Daniella

Glória Perez conversou com o programa "A Tarde É Sua" sobre a série da HBO Max - Sergio Zalis/Globo
Glória Perez conversou com o programa 'A Tarde É Sua' sobre a série da HBO Max Imagem: Sergio Zalis/Globo

Colaboração para Splash

06/07/2022 23h19

A autora de novelas Glória Perez, de 73 anos, adiantou para o programa "A Tarde É Sua" (RedeTV!) alguns detalhes de "Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Perez", série da HBO Max que estreia em 21 de julho.

A obra vai revisitar os detalhes que envolvem o cruel assassinato de sua filha, Daniella Perez, em 1992.

"Dói demais reviver tudo isso, mas é necessário que se conte essa história como ela realmente aconteceu. Por muitos anos, até o julgamento, os assassinos contaram muitas versões na tentativa de se safarem. Nenhuma ficou de pé na hora do júri", recordou Glória, em depoimento ao jornalista Bruno Tálamo.

"Os dois, Guilherme de Pádua e Paula Thomaz - hoje, Paula Peixoto - foram condenados por homicídio duplamente qualificado. Na sentença, o juiz sublinhou a crueldade no cometimento do crime, a premeditação, bem como a personalidade distorcida e perversa de ambos", recordou a criadora de sucessos como "A Força do Querer" (TV Globo).

Ela acrescentou que a intenção da série não é trazer novidades, mas sim elucidar o que realmente aconteceu no dia em que Daniella foi assassinada.

"A proposta da Tatiana Issa [diretora da série] e da HBO foi se ater aos autos do processo, trazer a público o conteúdo dele, de modo que todos possam entender, de uma vez por todas, o que aconteceu, como aconteceu e por que os dois foram condenados", esclareceu.

"Não há segredo a ser revelado. O que há são os fatos reais que ficaram soterrados por uma avalanche de versões fantasiosas apresentadas pelos criminosos ao longo de muitos anos. Não é a versão nem a opinião de ninguém. São os autos do processo que os condenou", concluiu Glória.

Daniella Perez foi morta em 28 de dezembro de 1992, pelo ator Guilherme de Pádua e a esposa dele. Daniella e Guilherme faziam par romântico na novela "De Corpo e Alma", escrita por Glória Perez à época em que o crime ocorreu.