PUBLICIDADE
Topo

Santoro critica 'criminalização' da classe artística: 'Ódio e agressões'

Rodrigo Santoro falou sobre o momento cultural do Brasil - Imagem: Reprodução/Instagram@rodrigosantoro
Rodrigo Santoro falou sobre o momento cultural do Brasil Imagem: Imagem: Reprodução/Instagram@rodrigosantoro

De Splash, em São Paulo

03/07/2022 11h20

Quando Rodrigo Santoro começou a atuar, há quase 30 anos, a cultura brasileira ainda sofria com o desmonte da Era Collor — na época, o então presidente transformou o Ministério da Cultura em uma Secretaria Especial. Hoje em dia, o ator vê semelhanças do período com o atual cenário político e social do país.

Em entrevista ao O Globo, Santoro criticou o movimento de "criminalização" da classe artística e reforçou a importância do incentivo à cultura.

"A cultura determina quem nós somos, é a identidade de um povo, é formadora do tecido social. E a forma como ela é tratada diz muito sobre o momento que vivemos. Este esvaziamento de propostas, falta de incentivos, de políticas públicas… A arte é um ofício, e muitas pessoas se sustentam a partir dela. Os mecanismos de fomento, como as leis de incentivo, permitem que profissionais do país inteiro possam trabalhar. Claro que é fundamental a fiscalização, mas é importante lembrar que a indústria cultural brasileira movimenta bilhões e gera muitos empregos e impostos", avaliou.

Esse movimento de criminalização da classe artística é muito complicado, com demonstrações de ódio e agressões. Espero que isso mude logo.

Sobre sua carreira internacional, que se expande em breve com a estreia da série espanhola da Amazon "Sem Limites", Rodrigo contou que recusou muitos papéis de latino-americanos caricatos.

"Naquela época, os personagens eram muito estereotipados, e deixei de fazer vários. É que, como eu não botei a mochila nas costas e falei "vou para Hollywood fazer uma carreira", pude recusar sem sofrer. Nem pensava em trabalhar fora", disse.

Não separo a carreira internacional e a brasileira. É uma estrada que vai serpenteando, mas é uma só.

O trabalho mais recente do ator estreia na próxima sexta-feira (8). Santoro é o protagonista da série "Sem Limites", que conta a história de Fernão de Magalhães, o navegador que comandou a primeira volta ao mundo da história — coincidindo com a celebração do 500º aniversário da expedição.