PUBLICIDADE
Topo

'Marília me deu razão', diz cantora da banda A Patroa sobre processo

Daisy Soares, cantora da banda A Patroa, em entrevista ao "Domingo Espetacular" - Reprodução/Instagram
Daisy Soares, cantora da banda A Patroa, em entrevista ao 'Domingo Espetacular' Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para Splash, em Pernambuco

03/07/2022 20h57Atualizada em 03/07/2022 20h57

A cantora Daisy Soares, da banda "A Patroa", contou em entrevista ao "Domingo Espetacular" (Record) de hoje que teve uma reunião com Marília Mendonça, Maiara e Maraísa sobre o processo judicial envolvendo a marca "Patroa" e que Marília lhe deu razão.

"Marília falou que era incontestável o nosso direito a marca. Ela reconhecia, ela me deu razão. Maiara e Maraísa falaram que queriam construir um legado, mostrar isso pro Brasil, que isso é algo muito importante", contou Daisy na entrevista.

Daisy disse que Marília ainda brincou que ela e Maiara e Maraísa eram as "patroas nutella" enquanto Daisy era a "patroa raiz".

A reunião, segundo Daisy, aconteceu uma semana antes da morte de Marília. Ela conta ter a gravação da reunião, que está anexada ao processo, mas não a divulga por respeito a família.

Daisy Soares entrou na Justiça alegando que desde 2013 se apresenta como 'A Patroa' e que foi ganhando espaço com o nome no mundo musical. A artista aponta que é fácil identificar sua mensagem proposta com a utilização de 'A Patroa' desde seu primeiro show, em 2014. Com o sucesso da marca, Daisy conseguiu junto ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) o registro de 'A Patroa' em 2017, sendo a legítima titular da marca.

Em junho, uma liminar determinou que Maiara e Maraisa estavam impedidas de usar a marca "As Patroas", segundo revelou o colunista de Splash Lucas Pasin.

"Estava fazendo meu trabalho, tranquila. Tentei conversar, mostrei total abertura pra negociar, mostrei todas as possibilidades", disse Daisy ao "Domingo Espetacular".

patroas - Reprodução/Record - Reprodução/Record
Daisy Soares teve reunião com Marília, Maiara e Maraísa uma semana antes da morte da cantora
Imagem: Reprodução/Record

Não tenho o dinheiro que elas tem, não tenho o poder que elas tem, mas dentro do que eu tive, dediquei tudo pra essa marca, pra essa banda. Foi eu que registrei, o nome é do meu projeto. É direito meu reivindicar o que eu consegui registrar. Daisy Soares

Daisy contou ainda que recebeu muitas críticas na internet por ter entrado com o processo pela marca, mas finalizou afirmando que está apenas lutando pelos seus direitos.

"Não estou fazendo nada contra Marília e a memoria dela. Existe uma luta de uma pessoa que vem batalhando desde 2013", finalizou.