PUBLICIDADE
Topo

Cantora diz que sofreu tentativa de agressão por não citar prefeito em show

Cantora Tayara Andreza denunciou prefeitura de Tracunhaém (PE) após tentativa de agressão - Instagram/@tayaraandreza
Cantora Tayara Andreza denunciou prefeitura de Tracunhaém (PE) após tentativa de agressão Imagem: Instagram/@tayaraandreza

Colaboração para Splash, em São Paulo

03/07/2022 20h07

A cantora de brega Tayara Andreza disse que precisou encerrar seu show de ontem em Tracunhaém (PE) mais cedo após não "mandar alô" o suficiente para o prefeito da cidade, Irmão Aluízio (PL). A artista explicou que chegou a atender o pedido algumas vezes, mas, em seguida, não o fez por não ter decorado o nome do político, que não estava anotado nos recados que recebeu posteriormente. Ao fim do espetáculo, ela ainda denuncia que sua banda foi agredida e o secretário de cultura teria tentado machucá-la.

Assim que terminou a apresentação antes do horário previsto, Tayara explicou para o público: "A gente ainda tinha muita música para cantar para vocês, mas fiquei sabendo agora que o pessoal aqui da prefeitura está pedindo para a gente encerrar o show. Que eu saiba, eu fui contratada para cantar, não para ficar mandando alô. Aí o prefeito porque eu não estava mandando alô, pediu para eu encerrar o show".

"Eu não tive nada a ver, o meu horário não acabou ainda. E outra coisa: ou eu canto, ou eu mando alô, meu amor. Nem o papel colocaram aqui com o nome para eu ficar mandando alô", acrescentou.

Mais tarde, ela desabafou nos stories de seu Instagram, onde contou que sua equipe teria sido agredida: "Foram para cima dos meus músicos, para bater nos meus músicos. Torraram a credencial dos meninos, a polícia teve que vir. O pessoal lá colocou spray de pimenta. Um inferno".

"Tive que sair sem tirar foto com ninguém, porque encheram de spray de pimenta. Na rua, estava impossível de atender o público. Uma falta de respeito comigo, com o artista, com meus músicos, com meus fãs, esse prefeito de Tracunhaém".

A artista ainda ressaltou que o secretário de cultura da cidade teria tentado agredi-la: "Depois que eu saí do palco eles foram lá para trás e queriam dar [porrada] em mim. Foram pra cima de mim. Os meninos [banda] foram para cima deles para impedir e eles bateram dos meninos. Bateram nos meus dois roadies. Naiara levou um murro nas costas. Queria dar em mim, o [vestido] de verde, secretário de cultura, que de cultura não tem nada".

Tayara disse que ainda foi acusada de estar bêbada, o que ela nega, e disse que foi chamada de "p*ta". "Todo mundo viu que eu não estava bêbada".

Por fim, a cantora contou que foi ameaçada e ouviu que nunca mais se apresentaria em nenhuma outra cidade, pois "estava queimada" com todas as prefeituras.

Splash contatou a prefeitura de Tracunhaém (PE) e aguarda. O texto será atualizado assim que houver um retorno.