PUBLICIDADE
Topo

Mion explica ausência de Romeo, filho autista, em viagem: 'Ele sofre muito'

Marcos Mion e o filho, Romeo - Reprodução/Instagram @marcosmion
Marcos Mion e o filho, Romeo Imagem: Reprodução/Instagram @marcosmion

Colaboração para Splash, em Pernambuco

02/07/2022 16h45Atualizada em 03/07/2022 07h33

O apresentador Marcos Mion, 43, usou seu Instagram ontem para explicar a ausência de seu filho, Romeo, que é autista, em uma viagem feita com os outros filhos, Donatella e Stefano.

"Esse é um vídeo muito especial que fala sobre uma coisa muito íntima minha, mas toda viagem eu explico", começa o apresentador.

Ponto básico e pacífico. Romeo é autista, só essa informação já deveria ser o suficiente pra todo mundo entender que o funcionamento do Romeo é diferente, pra galera não julgar precocemente. São necessárias uma série de adaptações para ele se desenvolver, pra ele se adaptar a nós neurotípicos. Marcos Mion

Mion explica, então, que tudo que tira Romeo de sua zona de conforto é um incômodo para o filho.

"Tudo que causa surpresa e que tira os pés dele do chão da segurança gera pânico e crise de sentimentos", diz.

Ele destaca o quanto se sentir confortável é importante para que Romeo consiga "se encaixar socialmente".

"O que faz ele conseguir isso (se controlar) é principalmente o poder de controlar o resultado dos acontecimentos, não ser surpreendido, ou seja, ele domina a rotina do dia, todo dia da semana é igual da semana seguinte", explica.

Tudo que quebra a rotina, que tira ele da zona de conforto, que causa surpresa, gera pânico, gera estresse, desespero, gera crise. Marcos Mion

No vídeo de 15 minutos, ele conta ainda uma situação que passou com Romeo durante uma viagem a Nova York, onde ele teve uma crise em uma livraria.

Mion explica então que, uma vez por ano, organiza uma viagem com Romeo, para algum lugar em que ele já se sente confortável. O apresentador aponta ainda que os comentários sobre a ausência dele "não são legais".

"Eu vejo os comentários: "sem o Romeo não tem graça". Nem eu consigo ver a gente sem ele, mas o que eu consigo menos ainda e vê-lo sofrer. Ele sofre muito em situações como essas. Por isso, a conscientização é muito importante. Do meu lado, morrendo de saudades, não é a coisa mais agradável do mundo ler esses comentários. A realidade, muitas vezes, é dura", diz.

Mion diz ainda que, para aplacar a saudade, faz chamada de vídeo com o filho duas vezes ao dia durante as viagens.