PUBLICIDADE
Topo

Ana Hickmann é processada por suposta omissão com rede de franquias

De Splash, em São Paulo

01/07/2022 08h19Atualizada em 01/07/2022 14h52

Ana Hickmann e o marido, Alexandre Correa, estão sendo processados por uma empresária que pede rescisão contratual após adquirir uma franquia da empresa da apresentadora, o Instituto Ana Hickmann.

A mulher alega que não recebeu suporte para prosseguir com o negócio e que a omissão por parte da franqueadora acarretou prejuízos ao seu trabalho.

A informação foi publicada inicialmente pela jornalista Fábia Oliveira, do Em Off, e confirmada por Splash.

Segundo o Em Off, a empresária diz ter assinado um contrato que garantia o direito exclusivo do uso da marca comercial do Instituto Ana Hickmann com o fim de explorar os serviços e produtos oferecidos. Ela, no entanto, teria atuado sozinha no empreendimento, tendo que investir recursos próprios.

Além de não ter recebido a assistência necessária por parte dos franqueadores, o retorno financeiro também teria sido muito abaixo do esperado. A empresária teria recebido apenas R$ 3.123,83. A mulher alega que procurou o Instituto Ana Hickmann diversas vezes em busca de ajuda, mas sem sucesso.

A empresária afirma que sua franquia não progrediu em razão da postura relapsa da apresentadora e do próprio Instituto. A autora do processo diz ainda que foram prestadas informações falsas por parte da franqueadora, o que caracteriza quebra de uma das principais cláusulas contratuais.

Segundo o Em Off, a mulher pede R$ 167 mil em indenização por danos materiais, bem como danos morais pelo desgaste físico e emocional com a situação.

Em contato com Splash, a assessoria do Instituto Ana Hickmann disse que "o processo em questão não reflete a realidade do ocorrido e que nunca prestou informações falsas ou desamparou seus franqueados".

Em nota, a assessoria disse que prestou todo o suporte necessário à franqueada e que tentou ajudá-la de todas as formas possíveis de acordo com o contrato assinado.

"A franqueadora preza pela qualidade dos serviços oferecidos pelas suas franquias, por isso, após inúmeras tentativas para resolver este impasse, sem sucesso, recentemente entrou com um processo contra a franqueada em questão pelo descumprimento dos procedimentos padrões estabelecidos pela rede, dando suporte, inclusive, para ex-alunos da franquia referida, insatisfeitos com o serviço prestado pela franqueada", diz o texto.

Leia a íntegra:

A franqueadora responsável pela marca Instituto Ana Hickmann esclarece que o processo em questão não reflete a realidade do ocorrido, e que nunca prestou informações falsas ou desamparou seus franqueados.

A marca, fundada em 2018, sempre prestou todo o suporte e treinamentos necessários aos seus franqueados. O sucesso desse trabalho levou a rede a alcançar mais de 60 franquias em pouco mais de três anos, sem nenhum fechamento de unidade (inclusive na pandemia) até então.

A franqueadora informa que, assim como faz com seus outros franqueados, prestou todo o suporte necessário à franqueada - tendo isso registrado - e que tentou ajudá-la de todas as formas possíveis de acordo com o contrato assinado.

A franqueadora preza pela qualidade dos serviços oferecidos pelas suas franquias, por isso, após inúmeras tentativas para resolver este impasse, sem sucesso, recentemente entrou com um processo contra a franqueada em questão pelo descumprimento dos procedimentos padrões estabelecidos pela rede, dando suporte, inclusive, para ex-alunos da franquia referida, insatisfeitos com o serviço prestado pela franqueada.

Por conta disso, a franqueadora informa que irá tomar todas as medidas possíveis para reverter essa situação, que tem o objetivo de ferir a imagem de uma marca já consagrada no mercado.