PUBLICIDADE
Topo

Neguinho é alvo de racismo na Jovem Pan; Beija-Flor divulga carta aberta

A comentarista Zoe Martinez no programa da Jovem Pan "Morning Show" - Reprodução / YouTube
A comentarista Zoe Martinez no programa da Jovem Pan "Morning Show" Imagem: Reprodução / YouTube

De Splash, em São Paulo

29/06/2022 16h02

A comentarista Zoe Martínez, da Jovem Pan, fez um comentário racista ao se referir a Neguinho da Beija-Flor, que completa 73 anos nesta quarta-feira (29). A fala dela aconteceu na edição de ontem do programa "Morning Show" — ela disse que o sambista é "negro que na escuridão a gente só vê a gengiva".

Os convidados debatiam sobre racismo estrutural quando falavam sobre o termo também considerado racista usado por Nelson Piquet para se referir a Lewis Hamilton — em vídeo de entrevista ao jornalista Ricardo Oliveira, em novembro de 2021, o ex-piloto chama Hamilton de "neguinho".

Questionada se o episódio envolvendo Piquet e Hamilton seria reflexo do racismo estrutural da sociedade brasileira, Zoe questionou:

"Então o Neguinho da Beija-Flor também é, né, racista? E olha que ele é negro, negro, que na escuridão a gente só vê a gengiva. E ele tem muito orgulho de ser negro, da cor da pele dele, tanto é que o nome dele é Luiz Antônio, alguma coisa assim, e ele é conhecido como o Neguinho da Beija-Flor porque ele tem orgulho da sua raça. Qual é o problema?", disse.

"Eu assisti ao vídeo e não vi nada de mais. Ele não falou 'neguinho' para atacar, para diminuir. Claro que não, foi uma conversa informal. Quantos 'neguinhos' gostam de ser chamados de 'neguinhos', com carinho? Qual é o problema disso? Quem vê racismo nesse tipo de fala, da forma que o Piquet colocou, é porque o racismo está nele", completou.

Racismo estrutural é o termo usado para reforçar o fato de que existem sociedades estruturadas com base na discriminação que privilegia algumas raças em detrimento das outras. No Brasil, nos outros países americanos e nos europeus, essa distinção favorece os brancos e desfavorece negros e indígenas.

Com a Lei Caó 7.716, de 1989, o racismo se tornou crime inafiançável e imprescritível com pena de reclusão de até cinco anos.

Splash tenta contato com a Jovem Pan para obter um posicionamento. A matéria será atualizada assim que a emissora se manifestar.

Beija-Flor se posiciona

Em nota, a Beija-Flor de Nilópolis, escola de samba a qual Neguinho é símbolo, repudiou nesta tarde os comentários proferidos contra o sambista, que justamente nesta quarta-feira completa 73 anos.

"Neguinho não escapa do racismo. Nem aos 73. Nem no dia do próprio aniversário. Por isso, a Beija-Flor de Nilópolis vem a público repudiar as recentes menções ao artista em redes sociais e programa de rádio".
Beija-Flor de Nilópolis

O texto ainda menciona outros comentários feitos por usuários de redes sociais, ecoados e endossados por Zoe na Jovem Pan. "Elevando o grau do equívoco cometido por internautas, a profissional disse ao vivo: 'Então, o Neguinho da Beija-Flor também é né? Racista. E olha que ele é negro, negro, assim... Que na escuridão a gente só vê a gengiva'".

E continua: "As frases de Zoe revoltam a causam repugnância em familiares e admiradores do aniversariante do dia. O sentimento é o mesmo na escola em que ele construiu a brilhante carreira, reconhecida nacional e internacionalmente".

Leia a íntegra no post abaixo.