PUBLICIDADE
Topo

Pedro Paulo Rangel comenta doença crônica causada por cigarro: 'Traiçoeira'

Ator Pedro Paulo Rangel - Divulgação
Ator Pedro Paulo Rangel Imagem: Divulgação

De Splash, em São Paulo

26/05/2022 09h00Atualizada em 26/05/2022 10h03

O ator Pedro Paulo Rangel, 73, comentou os boatos de que parou de trabalhar devido a uma doença crônica.

"Eu queria desmentir isso. Na verdade, tenho DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica), causada pelo cigarro", contou em entrevista à jornalista Patrícia Kogut, do O Globo.

"Isso absolutamente não me impede de trabalhar. Eu tomo remédios, tenho uma rotina. Faço fisioterapia. Eu só não posso andar muitos metros, não consigo, me dá falta de ar. Mas no palco eu ando perfeitamente. Nas ruas uso uma scooter. É a maneira que tenho para sair de casa e me locomover. Não quero andar e parar a cada cem metros para respirar. Não sou um inválido que está na cama", explicou.

Pedro Paulo parou de fumar em 1998 e descobriu a doença 4 anos depois. "Ela não dá sinais, é uma doença traiçoeira. Quando aparece, babau. Não tem cura, é irreversível e progressiva. Eu já tinha parado de fumar, mas o mal estava feito. E eu sou um ex-fumante radical. Não posso ver alguém com cigarro na minha frente. Eu falo: 'não faça isso, olha a minha situação'. Fumar é um vício terrível", declarou.

Distante da telinha há 10 anos, o ator diz que não pretende voltar às novelas porque são "muito longas".

Já que não tenho mais contrato fixo, prefiro projetos menores. Novela é desgastante. Agora posso, graças a Deus, escolher o que fazer. Quero participações, séries... É melhor do que ficar nove meses ou até mais num mesmo trabalho. Quero ter menos tempo trabalhando e mais tempo para mim. Pedro Paulo Rangel