PUBLICIDADE
Topo

MC Maneirinho relembra investigação de apologia ao crime: 'Constrangimento'

Em 2020, MC Maneirinho foi investigado pela polícia por suposta apologia ao crime e ganhou apoio de Anitta e Pocah - Reprodução / Instagram
Em 2020, MC Maneirinho foi investigado pela polícia por suposta apologia ao crime e ganhou apoio de Anitta e Pocah Imagem: Reprodução / Instagram

De Splash, em São Paulo

25/05/2022 10h43

Em 2020, MC Maneirinho foi intimado a prestar depoimento à polícia sobre suposta apologia ao crime em sua música "Migué", parceria com MC Cabelinho. A investigação foi arquivada no ano passado após iniciar uma polêmica sobre a perseguição ao funk.

Agora, em entrevista ao podcast Bulldog Show, ele argumenta: "Se for pra ser intimado, tem que intimar todo mundo: o [cineasta] José Padilha, o Wagner Moura [por Tropa de Elite], o Cauã Reymond, que interpretou um traficante do [Complexo] Alemão, o Caio Castro, que fez aquela novela [I Love Paraisópolis]".

"Eu fui intimado por apologia ao crime por causa de uma música com o Cabelinho. Um deputado que não vou citar o nome que mandou intimar a gente e foi uma parada que passamos por um constrangimento. Mas graças a Deus, Anitta apoiou a gente, toda galera do trap e do funk também", explica.

"Eu relato o que as novelas relataram, o que o José Padilha relatou em Tropa de Elite, o que relataram em Cidade de Deus, Cidade dos Homens. Eu não canto só música do crime, eu canto putaria, música de amor. Não quero que só eu e meus amigos do trap, do funk tenham esse limite", conclui MC Maneirinho.

Na época da intimação, nomes como Anitta, MC Rebecca e PK saíram em defesa dos MCs Cabelinho e Maneirinho.

Anitta criticou o deputado que deu início à polêmica pedindo a investigação: "Novamente os políticos do Brasil tentando se meter na vida dos funkeiros. Nem vou divulgar o arroba do deputado que está denunciando os funkeiros [MC Cabelinho e MC Maneirinho] por apologia ao crime. Muita coincidência eles serem chamados para depor agora, nesse ano eleitoral. É para atrair visibilidade ao assunto. Daí o público conservador vai lá e vota. Isso é o que eu acho".