PUBLICIDADE
Topo

Advogada vira meme e novos depoimentos: a semana da disputa Depp x Heard

A disputa judicial entre Johnny Depp e Amber Heard segue acontecendo no tribunal do condado de Fairfax, na Virgínia (EUA) - Chris Kleponis / Cliff Owen / Consolidated News Pictures / Getty Images
A disputa judicial entre Johnny Depp e Amber Heard segue acontecendo no tribunal do condado de Fairfax, na Virgínia (EUA) Imagem: Chris Kleponis / Cliff Owen / Consolidated News Pictures / Getty Images

De Splash, em São Paulo

22/05/2022 04h00Atualizada em 22/05/2022 11h19

Depois de alguns dias de recesso, a disputa judicial entre Johnny Depp e Amber Heard foi retomada na última semana. Enquanto os advogados do ator encerraram suas argumentações, o lado da atriz começou a trazer suas testemunhas.

Heard alega que Depp abusou sexualmente dela repetidas vezes e que, durante o relacionamento, ela temeu por sua vida. Outro fato que também chamou a atenção nos últimos dias foi a legião de fãs conquistada por Camille Vasquez, advogada do ator.

Confira como foi a semana de julgamentos da disputa Depp x Heard:

Medo de não sobreviver

Amber Heard, que pediu o divórcio em maio de 2016, contou ao júri que tomou a decisão por temer pela própria vida.

"Eu sabia que tinha que deixá-lo. Eu sabia que não iria sobreviver se não o fizesse. Eu estava morrendo de medo de aquilo terminar de uma forma muito ruim para mim... A violência agora era normal, e não mais a exceção. Eu acredito que ele teria ido longe demais e eu não estaria mais aqui", disse.

Fezes na cama

Durante seu depoimento, Johnny Depp destacou que a ex-mulher foi responsável por colocar fezes na cama após uma briga do casal. Heard, por sua vez, disse nessa semana que um dos cachorros do ator defecou na cama deles após ter comido maconha.

Ela afirmou que o animal, Boo, era um filhote na época, e entrou no esconderijo de drogas do ator.

Ausência de registros médicos

Questionada pela advogada de Depp, Camille Vasquez, sobre as acusações de agressão física e por qual motivo não existem registros médicos, Heard disse que não consegue se lembrar dos fatos em ordem cronológica.

A atriz reconheceu que não procurou ajuda médica para nenhum dos supostos ferimentos causados por Depp, mas afirma que eles de fato aconteceram e que o astro de Hollywood foi o responsável.

Perda de destaque em "Aquaman 2"

Heard disse que foi prejudicada na carreira através de ações orquestradas pelo ex-marido. Ela declarou que Depp liderou uma "campanha difamatória" contra ela por meio de sua rede de relações em Hollywood, iniciativa que teria resultado, inclusive, na redução de sua participação na continuação do longa "Aquaman".

"Recebi um roteiro inicial. Em seguida, me chegaram novas versões [do roteiro] que retiravam cenas importantes de ação, as quais mostravam minha personagem e outro personagem lutando um com o outro. Eles [roteiristas] basicamente cortaram muito do meu papel. Reduziram bastante", contou.

Encontro com James Franco

Heard disse que recebeu James Franco em sua casa na noite anterior ao pedido de divórcio de Johnny Depp. Ela foi foi questionada por Camille Vasquez sobre o seu primeiro testemunho, ocasião na qual ela pediu uma ordem de restrição temporária de violência doméstica, em 27 de maio de 2016. Segundo a atriz, ela estava "desmoronando" e com dificuldades para dormir.

Vasquez, então, perguntou a atriz por que ela "se sentiu confortável com James Franco na noite de 22 de maio de 2016", que rebateu: "Não sei quando James veio". Por sua vez, a advogada reproduziu imagens das câmeras de segurança do elevador da residência de Heard, exibindo seu encontro com o ator.

Nova testemunha

Uma testemunha afirmou, com evidências, via videoconferência, ouvir o ator que interpretou o capitão Jack Sparrow em "Piratas do Caribe" comentando que "socaria Amber no rosto" após seu casamento e que "ninguém poderia fazer nada em relação a isso".

Em seu testemunho, Io Tillett Wright, antigo amigo do casal, afirmou que o uso de drogas trazia um "lado cruel e misógino" de Depp e também alegou que o ator admitiu que o uso de drogas e álcool havia causado problemas em seus antigos relacionamentos -- ele citou Winona Ryder, Kate Moss, Vanessa Paradis, ex-mulheres de Depp --, mas que mesmo sabendo dessas condições, Depp não gostava da "vida de sóbrio".

Promessa de Depp

A advogada Camille Vasquez, começou um de seus interrogatórios com uma pergunta simples direcionada a Heard: "Johnny não olhou para você durante o julgamento, não é?".

A responsável pela defesa do ator ainda disse que a atriz sabia o porquê de tal ação, afirmando que ele teria jurado que Heard nunca mais veria seus olhos. Ela ainda rebateu, argumentando, em vez disso, que ele não podia olhar para ela por causa da culpa.

Postura de advogada

Camille Vasquez, advogada de Johnny Depp, ganhou uma legião de fãs nas redes sociais nos últimos dias após interrogar Amber Heard de forma incisiva — e, por vezes, agressiva — no processo de difamação que o ator move contra a ex-mulher.

No Twitter, ela foi exaltada em memes feitos pelos fãs de Johnny Depp. No TikTok, vídeos envolvendo seu nome já têm mais de 500 milhões de visualizações.

Café da manhã para fãs

Johnny Depp disse ter preparado um "café da manhã" para os seus fãs ao chegar em um tribunal de Virginia, EUA, durante o julgamento envolvendo a ex-mulher do artista, Amber Heard.

"Acabei de fazer o café da manhã para todos eles", disse ainda do lado de fora do tribunal.

Depoimento de ex-namorada

A atriz Ellen Barkin, ex-namorada de Depp, disse que o ator era controlador e ciumento em um depoimento gravado e exibido no tribunal. "Ele estava bêbado o tempo todo, na maioria das vezes", afirmou.