PUBLICIDADE
Topo

'Eu não tenho pai, seria bom que ele nem existisse', diz filha de Cupertino

Isabela Tibcherani, filha de Paulo Cupertino, faz desabafo no "Fantástico" - Reprodução/Globo
Isabela Tibcherani, filha de Paulo Cupertino, faz desabafo no 'Fantástico' Imagem: Reprodução/Globo

Colaboração para Splash, de Pernambuco, e Splash, no Rio

22/05/2022 20h49Atualizada em 22/05/2022 22h01

Isabela Tibcherani, filha de Paulo Cupertino, é a principal testemunha contra o pai na investigação da morte do ex-ator de "Chiquititas" Rafael Miguel. A jovem afirma que viu o pai cometer o crime e, em entrevista ao "Fantástico", da TV Globo, disse que estará pronta para depor contra o pai quando necessário.

"Eu estou disponível, estou disposta, e eu vou estar preparada quando precisar estar", afirmou.

Ela ainda desabafou sobre as consequências de ter o pai envolvido na morte do seu ex-namorado.

"Eu não tenho pai, seria bom que ele nem existisse. Essa exposição me prejudicou bastante. Independente de eu ser inocente nessa situação, as empresas não querem esse tipo de associação (comigo) e acabam dispensando. Ainda existe um peso que as pessoas colocam por eu ser filha dele. Não é fácil ser filha de um assassino", desabafou Isabela.

"Embora não vá diminuir as dores. Essa pessoa que causou as dores está presa agora e não vai ficar impune. Não só para mim, mas para a família de Rafael, que exista esse senso de justiça... Tenho muita vontade de viver, vontade de alcançar meus sonhos", prosseguiu a jovem.

O programa ainda trouxe detalhes da rota de fuga do acusado, que ficou foragido por quase três anos. Nos últimos meses, ele fez constantes vagens a São Paulo usando nome falso e disfarces com bengala e chapéu, além de roupas com manga longa e máscara de proteção contra covid-19. Ele se hospedava em um quarto de hotel simples com diárias de R$ 80.

Choro em audiência de custódia

Preso na segunda-feira (16) após quase três anos foragido, Paulo Cupertino, acusado de matar o ator Rafael Miguel, chorou na audiência de custódia logo após a prisão e se reafirmou inocente.

O momento foi exibido no "Domingo Espetacular" (Record) de hoje. A audiência foi feita logo após a prisão para constatar se houve irregularidade na prisão de Cupertino.

Questionado pelo juiz, ele respondeu, afirmando que não aconteceu nada.

"Nas minhas condições que eu encontro, sendo caçado como uma fera. Eu vou falar que o policial bateu? Não vai mudar nada. Mas eu não apanhei. Não aconteceu nada, doutor. Fui bem tratado entre aspas", contou.

Na sequência, Cupertino chorou ao se declarar inocente. "Não sei nem porque eu estou vivo. Eu estou vivo na esperança de poder ver alguém. Esses 4 anos que eu corri eu não me envolvi com ninguém, eu não sou bandido, não sou assaltante de banco. Eu sei que essa audiência não julga isso".

Relembre o caso

O ator Rafael Miguel, que interpretou o personagem Paçoca na novela "Chiquititas", do SBT, e seus pais, João Alcisio Miguel e Miriam Selma Miguel, foram assassinados em junho de 2019, em São Paulo.

Os três foram baleados após terem ido até à casa da namorada do ator de 22 anos, Isabela Tibcherani. O crime aconteceu na Estrada do Alvarenga, no bairro Pedreira, na zona sul da Capital.

O pai da namorada de Rafael, Paulo Cupertino Matias, teria sido o autor dos disparos. Ele era contra o namoro da filha. No mesmo mês, a Justiça decretou a prisão temporária de Cupertino, que fugiu depois do crime. Um ano depois, o mandado de prisão temporária dele foi convertido em preventiva.