PUBLICIDADE
Topo

Antônia Fontenelle diz que viveu casamento aberto com Marcos Paulo

Colaboração para Splash, em São Paulo

18/05/2022 10h46Atualizada em 18/05/2022 18h11

A atriz e apresentadora Antônia Fontenelle diz que tinha um casamento aberto com o diretor Marcos Paulo, que morreu em novembro de 2012, vítima de uma embolia pulmonar.

Durante entrevista ao podcast Bulldog Show, apresentado por Tuka Carvalho e Vivy Tenório, na noite de ontem, a empresária foi questionada se era verdade que a relação com o diretor era aberta.

"Desde que ele me avisasse, o combinado não sai caro. Se me avisar, eu olhava e autorizada. Às vezes a gente vê perigo, né? E aí eu falava: Não, ali não querido, porquê depois eu vou me aborrecer", afirmou.

Os apresentadores relembraram que a fofoca rolava nos bastidores da televisão e Fontenelle brincou: "É que eu não contei que era uma vez por ano.. As pessoas achavam que era todo dia."

Vivy, então, elogiou a maturidade de Fontenelle em aceitar a relação dessa forma e a empresária explicou preferir saber das relações extraconjugais do marido e ainda deu uma dica para a mulherada.

Se não fizer a gente sabendo, vai fazer com a gente não sabendo. Não adianta, homem é homem. E aí é que está o segredo, meninas, o pulo do gato. Quando você fala: Tá bom amor, tudo bem, não chega muito tarde, não fica trocando telefone, mensagenzinha, porque aí vira relacionamento. Fica a dica! Mesmo que não concorde, você fala tá bom amor, vai, tô nem ai. E aí ele vai dizer que não quer mais porque não tem graça, qual é a graça? Fazer escondido!

Antônia Fontenelle

Ela ainda contou que nos dois primeiros anos do relacionamento dos dois foi difícil, pois Marcos vinha de um histórico de relações em que duvidava de todos.

"Eu só quis assumir ele 6 meses depois, quando íamos jantar e vinha paparazzi, eu levantava e ia embora, ele se sentia afrontadissímo, porque a mulherada daria a perna e um braço para estar ali, para no dia seguinte sair na Playboy. Foi muito difícil nossa relação", contou a apresentadora.

"Minha mãe sempre dizia: 'Antônia, perde tudo nessa vida, só não perca o seu nome'.. Ele tinha uma prateleira de troféus, ou eu tomava rédea da situação, ou eu ia ser mais uma naquela prateleira", acrescentou.

Ela disse que diversas vezes ele a procurava para tomar decisões em relação aos trabalhos na Rede Globo.

"Um dia estávamos com uma viagem marcada para Nova York e ele falou: 'Ah, Manoel Martins me ligou e quer que eu volte para Malhação'. E eu falei: 'Foda-s*, não vai fazer Malhação, já passou essa época de Malhação'. E ele: 'Como vou falar isso? Ele era igual uma criança, cara. E aí ele foi e falou. Caraca, o cara era diretor de núcleo e não sabia o poder dele? E aí ele voltava e falava: Caraca amor, deu certo", relembrou.

"A galera achava que eu não sabia nada da vida dele", acrescentou.

Fontenelle também comentou sobre a batalha judicial sobre a herança do marido e o impasse com a ex-mulher, Flávia Alessandra.

"Trabalhei, me reinventei, não estou rica, mas estou bem. Sou do embate, não tem tempo ruim para mim, mas não vem me tirar de otária que eu não vou permitir. Mês passado uma cobertura ia ser vendida por R$ 7 milhões, mas Giulia, lê-se Flávia Alessandra, não quis vender. E aí a cobertura vai a leilão.. Ela quer mais!"