PUBLICIDADE
Topo

Tramontina celebra vida fora da Globo: 'Minha hora estava chegando'

Daniel Palomares

De Splash, em São Paulo

17/05/2022 04h00

Foram quase 44 anos no ar, mas chegou ao fim o primeiro e único emprego do menino que saiu de Adamantina, no interior, e conquistou São Paulo e o resto do Brasil. Carlos Tramontina deixou a TV Globo.

É uma sensação completamente diferente de tudo que já vivi. Um novo capítulo se abre. As pessoas se chocaram com a minha saída, mas eu sentia que a minha hora estava chegando.
Carlos Tramontina, em entrevista exclusiva a Splash

O compromisso com o jornalismo diário, à frente do "SP2", além de tudo o que já viveu na emissora, o impedia de realizar alguns sonhos. Com 66 anos recém-completados na última semana, "Tramonta", como dizem os mais íntimos, quer aproveitar a vida.

Fora da Globo, ele deseja se dedicar às redes sociais, curtir o Carnaval carioca e viajar para destinos que tanto esperou. "Eu nunca vi o Carnaval do Rio porque estava sempre no Carnaval de SP. Sempre quis correr uma maratona na Patagônia e nunca consegui. Queria correr a maratona do sol da meia-noite na Noruega e não dava certo", diz ele, que é corredor nas horas vagas. "Agora tem muita coisa a se fazer para matar essas vontades."

Mesmo com tantos planos, Tramontina promete que não vai abandonar o público. "Não vou deixar vocês, fiquem sossegados", brinca.

bgtgtgt - Instagram - Instagram
Carlos Tramontina festeja a chegada dos 66 anos com nova vida: fora da Globo e cheio de sonhos
Imagem: Instagram

Capítulo fechado

Pode até ter parecido que foi uma decisão de última hora, mas a saída de Tramontina já estava sendo planejada há um bom tempo. Além dele, os últimos anos foram marcados pela dispensa de outros veteranos da casa, como Chico Pinheiro e Renato Machado.

"Eu não ficaria muito mais tempo na Globo, outros colegas também não. Acho que é natural, a empresa precisa se renovar. Os rostos vão mudar. A minha hora chegou", pondera o jornalista.

Na despedida, porém, o sentimento que fala mais alto é o de gratidão.

Jamais poderia imaginar que as pessoas tivessem tanta atenção para com o meu trabalho. Só tenho a agradecer, isso é o que eu levo de mais emocionante.

gtgtrg - Reprodução - Reprodução
Vários jornalistas renomados deixaram a TV Globo nos últimos anos
Imagem: Reprodução

Brasil em questão

Carlos Tramontina foi o repórter que por mais tempo cobriu eleições na Globo. Foram 40 anos dedicados a acompanhar o processo eleitoral em São Paulo e no resto do Brasil, mas nada que o preparasse para o que está chegando em outubro.

Nunca vimos uma situação tão dramática quanto essa. Por gente autoritária, prepotente, que não respeita o rito democrático. Vai ser uma eleição dura, de muitos ataques.

"Que horror! A democracia está sendo posta em xeque com as fake news, os canalhas, os que inventam", lamenta. "Espero que não seja tão ruim o processo. Que a imprensa possa cobrir, que as pessoas votem com tranquilidade e que o eleito tome posse na boa", completa.

O jornalista se lembra dos ataques que sofria ao gravar nas ruas nos últimos anos e lamenta que a imprensa seja recebida com tal hostilidade.

"Nenhum partido gosta de ser criticado pela imprensa. É radicalismo de um lado e de outro. A imprensa não dirige o país, não toma decisões, só reflete o país que temos. Toda vez que tem esse tipo de ataque ou fake news, tem interesse político e econômico por trás", pontua.

Futuro

Por enquanto, Tramontina está apenas pensando nas férias que vai curtir na Europa, antes de analisar os diversos convites que já recebeu desde sua saída. Uma coisa, porém, é certa: os laços vão se estreitar pelas redes sociais.

"Eu não podia me manifestar sobre certos assuntos nas redes porque jamais fariam a diferenciação do cidadão para o apresentador da Globo. Vou preencher essa lacuna que ficou aberta com o público através delas."

É no Instagram que conhecemos o outro lado do jornalista que nos acompanhava diariamente: ao lado da neta, da família, se exercitando, dando dicas de literatura. Será que vai ter espaço até para dancinha do TikTok?

"Não acho sério. Não vou ficar dando pirueta. Vou continuar sendo claro, transparente, real. Não vou dar uma de bobo da corte para ter cliques", reforça.

"Sinto falta do carinho do público. Tenho projetos em andamento. Vou olhar com calma e tranquilidade. Vou poder abraçar as pessoas por meio das redes sociais. E me comunicar com elas de outra maneira. Vai ser muito legal", torce.