PUBLICIDADE
Topo

Irmã de Rafael Miguel não fala com ex do ator: 'Decisão de segurança'

Camila, irmã de Rafael Miguel, desabafa após prisão de Paulo Cupertino - Reprodução/TV Globo
Camila, irmã de Rafael Miguel, desabafa após prisão de Paulo Cupertino Imagem: Reprodução/TV Globo

De Splash, em São Paulo

17/05/2022 11h41

Camilla Miguel, irmã de Rafael Miguel, falou ao "Encontro" (TV Globo) sobre a prisão de Paulo Cupertino, suspeito de executar o ator e os pais do jovem em junho de 2019.

Como já havia afirmado nas redes sociais, ela disse que não sentiu alívio e ainda não conseguiu processar a prisão. "A família inteira está com um sentimento de achar que algo pode acontecer agora, talvez a justiça seja feita, por mais que a gente ainda não tenha um desfecho de como vai ser feito agora, do que vai acontecer".

Camila disse que o irmão mencionava que o sogro era violento. No entanto, o que ele contava não parecia "alarmante".

"Eventualmente haviam conversas em que ele expunha como ele era agressivo, que dava medo, que era um pouco difícil de lidar, inclusive ele queria se mudar na época e tinha medo de se mudar com ela [Isabela]. Ele expunha eventualmente que a situação não era muito segura e confortável pra ela viver da forma que vivia", contou.

Ela disse que nem chegou a ter muito contato com a ex-cunhada, já que Isabela não frequentava muito sua casa em razão da proibição do pai.

Minha mãe chegou a mandar mensagem [para Paulo Cupertino]. Eu lembro que ela falou 'somos uma família boa, a gente tá aqui pra ajudar, tá aqui pra acolher, conhecendo a gente você pode ficar mais tranquilo'. Ela não teve resposta por muitos meses, mas essa [ocasião do assassinato] foi a tentativa presencial que eles tiveram de tentar conversar. Camilla Miguel

Desde a morte de Rafael e dos pais, Camilla não teve mais contato com Isabela. "Já não tinha muito contato antes, era muito pequeno. Depois disso não tivemos mais contato não, até por uma decisão de segurança", relatou, lembrando que Cupertino estava solto.

Seguir em frente

Ela disse que, apesar da tragédia, a família está presa ao sentimento de "seguir em frente".

"A gente já teve a família destruída, então a gente se esforça ao máximo, dia após dia, pra seguir em frente, reconquistar nossa paz, nossa segurança e nossa felicidade", declarou.

Eu tenho filhos pequenos, então quero proporcionar pra eles qualidade de vida, uma mãe saudável, uma mãe feliz, pais felizes, experiências... Eles já perderam, não vão ter a experiência com os avós maternos e com o tio. Também tenho a minha irmã que está comigo, então é toda uma situação de reconstrução de vida. Camilla Miguel

"Por mais que eles não estejam aqui, eu sempre penso no que eles queriam pra gente, e com certeza eles queriam, querem, que a gente siga feliz, que a gente conquiste as coisas que a gente quer conquistar, que isso, o luto e a perda, não defina quem nós somos no dia a dia e não nos destrua ainda mais (...)", disse a irmã de Rafael Miguel.

Relembre o caso

O ator Rafael Miguel, que interpretou o personagem Paçoca na novela "Chiquititas", do SBT, e seus pais, João Alcisio Miguel e Miriam Selma Miguel, foram assassinados em junho de 2019, em São Paulo.

Os três foram baleados após terem ido até à casa da namorada do ator de 22 anos, Isabela Tibcherani. O crime aconteceu na Estrada do Alvarenga, no bairro Pedreira, na zona sul da Capital.

O pai da namorada de Rafael, Paulo Cupertino Matias, teria sido o autor dos disparos. Ele era contra o namoro da filha. No mesmo mês, a Justiça decretou a prisão temporária de Cupertino, que fugiu depois do crime. Um ano depois, o mandado de prisão temporária dele foi convertido em preventiva.