PUBLICIDADE
Topo

Cupertino diz que se escondeu por 4 meses em hotel de SP antes de ser preso

Weslley Neto

De Splash, em São Paulo

16/05/2022 19h58

Paulo Cupertino, suspeito de matar o ex-ator Rafael Miguel e os pais do jovem de 22 anos em junho de 2019, afirma que permaneceu escondido por quatro meses em um hotel de Interlagos, zona sul de São Paulo, antes de ser preso.

A declaração do suspeito foi confirmada a Splash pelo 98º Distrito Policial, localizado no jardim Miriam, zona sul da capital paulista. Paulo foi encaminhado para esta delegacia após ser detido por policiais da 6ª seccional por conta de uma denúncia anônima.

O 98º Distrito Policial informou que a afirmação é considerada "de boca", pois ainda não consta em ocorrência oficial. O documento deverá ser redigido pela DGP (Delegacia Geral de Polícia), local em que Paulo Cupertino foi recebido após nova transferência.

Os investigadores responsáveis pelo caso continuam checando se a informação dada por Paulo Cupertino após a detenção é verdadeira. Em imagens exibidas pelo "Cidade Alerta", o suspeito afirma ser inocente.

Cupertino era sogro de Rafael e pai de Isabela Tibcherani, que por diversas vezes criticou Paulo e disse que ele era "homem agressivo, possessivo e egoísta".

O suspeito já teve quatro passagens pela polícia, de acordo com informação da 6ª Delegacia Seccional de Polícia Regional de Santo Amaro divulgadas na época do crime. São elas: roubo a banco (1993), furto, lesão corporal e ameaça (2005) e ocorrência de fuga.

Relembre o caso

O ator Rafael Miguel, que interpretou o personagem Paçoca na novela "Chiquititas", do SBT, e seus pais, João Alcisio Miguel e Miriam Selma Miguel, foram assassinados em junho de 2019, em São Paulo.

Os três foram baleados após terem ido até a casa da namorada do ator de 22 anos, Isabela Tibcherani. O crime aconteceu na Estrada do Alvarenga, no bairro Pedreira, na zona sul da Capital.

O pai da namorada de Rafael, Paulo Cupertino Matias, teria sido o autor dos disparos. Ele era contra o namoro da filha.

No mesmo mês, a Justiça decretou a prisão temporária de Cupertino, que fugiu depois do crime. Um ano depois, o mandado de prisão temporária dele foi convertido em preventiva.

Paulo Cupertino Matias está na lista de mais procurados do Brasil - Reprodução/SSP-SP - Reprodução/SSP-SP
Paulo Cupertino Matias estava na lista de mais procurados do Brasil
Imagem: Reprodução/SSP-SP

Paradeiro de Cupertino

No fim de outubro de 2020, alguns veículos de imprensa chegaram a informar que Cupertino havia sido preso em uma blitz de trânsito na cidade de Centenário do Sul, no interior do Paraná.

A notícia, no entanto, foi desmentida pela polícia de São Paulo, que alegou que a PM do Paraná se equivocou na comunicação.

Dias antes, foi descoberto que Cupertino fez um documento falso no Paraná, utilizando uma certidão de nascimento, a princípio verdadeira, em nome de outra pessoa.

De acordo com informações do "Domingo Espetacular", da TV Record, ele teria se escondido no fim de 2020 em uma fazenda em Eldorado (MS), mas fugiu do local poucas horas antes da chegada de agentes da Polícia Civil de São Paulo.

Uma equipe policial também esteve em diligências na cidade de Liberación, no Paraguai, entre os dias 30 de novembro e 4 de dezembro do ano passado, após receber informação de que o acusado estava em uma fazenda na região.