PUBLICIDADE
Topo

Sindicato quer barrar atuação de Jade Picon na TV: 'Lei deve ser cumprida'

Ane Cristina

De Splash, em São Paulo

12/05/2022 10h07Atualizada em 13/05/2022 15h01

Hugo Gross, presidente do SATED-RJ (Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões do Estado do Rio de Janeiro) disse que a instituição tentará barrar a participação de Jade Picon em "Travessia", próxima novela de Gloria Perez na TV Globo.

Segundo Lucas Pasin, colunista de Splash, a ex-BBB está confirmada e agradou bastante à autora da trama.

A Splash, Gross disse que função de um sindicato é proteger o trabalhador. "No caso do SATED, proteger o trabalhador da arte, o circense, o dublador, o técnico, o ator e a atriz".

O presidente do SATED declarou que "qualquer emissora de televisão tem a noção" de que não se pode contratar alguém sem registro profissional. "É como querer contratar um advogado sem a carteira da OAB", pontuou.

A lei é muito clara. Sem registro, não trabalha. Isso não é uma perseguição do sindicato a nenhum influencer, a nenhuma pessoa, isso não é uma perseguição às empresas que tão dando trabalho, porque nós, da arte, precisamos de trabalho, nós precisamos realmente que fomentem o trabalho. Hugo Gross, presidente do SATED-RJ

Na opinião de Gross, existem artistas com longa carreira que ainda não são respeitados. "Quando chegam nas emissoras, são mal tratados".

"Eu não posso dizer por outras gestões, a lei sempre existiu e ela deve ser cumprida. Eu não posso dizer o que os outros presidentes faziam. Eu posso dizer que a minha gestão vai cumprir a lei. A gente vai fazer de tudo, dentro da legalidade, para que uma empresa de radiofusão entenda que tem que contratar profissionais e não pessoas que têm seguidores", declarou.

Splash entrou em contato com a equipe de Jade Picon em busca de um posicionamento e aguarda retorno.

Atrizes criticaram escalação

Anna Rita Cerqueira, Nina Tomsic e Ana Hikari criticaram a escalação de Jade para "Travessia". As atrizes usaram as redes sociais para expressar o descontentamento.

"Duvido aguentar um dia. Nossa profissão é pra gente qualificada. Não tem glamour, não é fácil e não é qualquer um que faz. Isso é no mínimo um desestímulo para tantas pessoas da profissão que batalham há anos por uma oportunidade nesse mercado de trabalho bizarro", disse Nina, que interpreta Ingrid em "Quanto Mais Vida, Melhor!" (TV Globo).