PUBLICIDADE
Topo

Jesse Williams ficou 'aterrorizado' ao aparecer nu: 'Foi o que pedi a Deus'

O ator Jesse Williams - Reprodução
O ator Jesse Williams Imagem: Reprodução

Laysa Zanetti

De Splash, em São Paulo

10/05/2022 13h01

O ator Jesse Williams, de Grey's Anatomy, deu o que falar nas redes sociais após viralizar com um nu frontal que fez na peça "Take me Out", da Broadway. Embora o uso de câmeras e telefones para filmar as apresentações seja proibido, não é incomum que as imagens caiam na internet de maneira informal.

Jesse Williams é conhecido por interpretar o Dr. Jackson Avery em "Grey's Anatomy". Na peça de teatro, ele vive um jogador de baseball muito famoso, que enfrenta altos e baixos pessoas e profissionais após assumir ser gay no auge de sua carreira.

Em entrevista ao Page Six, ele disse que ficou "aterrorizado" com a ideia de aparecer nu. "Mas, então, eu percebi que foi o que eu pedi a Deus. Eu pedi a Deus para ficar aterrorizado, fazer algo que me assustasse e me desafiasse, e fizesse eu me sentir vivo, que me tirasse da zona de conforto."

Jesse Williams como Jackson Avery em 'Grey’s Anatomy' - Reprodução / Internet - Reprodução / Internet
Jesse Williams como Jackson Avery em 'Grey’s Anatomy'
Imagem: Reprodução / Internet

Nascido em Chicago, o ator que tem hoje 40 anos começou a estudar atuação em 2005, e conquistou o papel do cirurgião no seriado da ABC em 2009. Ele ficou na série por doze temporadas, e se despediu da atração na temporada 17.

Desde cedo, ele usou a sua visibilidade para levantar pautas sociais e políticas. Um dos mais jovens membros do quadro de diretores do "The Advencement Project", que luta pelos direitos civis nos Estados Unidos, ele também é o produtor executivo de um projeto que busca levar a arte e discutir identidade negra com alunos e professores de baixa renda.

Em 2016, ele recebeu o prêmio humanitário durante o BET Awards, que celebra a cultura negra. Ele fez uma defesa apaixonada do movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam) e contra a brutalidade policial, as injustiças sociais e o que chamou de "invenção da branquitude".

Na ocasião, embora ele esperasse algumas críticas, foi surpreendido com uma petição virtual que pedia a sua demissão de Grey's Anatomy, por supostamente "ter vomitado um discurso racista e de ódio contra as forças policiais e pessoas brancas". Ele foi mantido na série criada por Shonda Rhimes.