PUBLICIDADE
Topo

Karol Conká no pós-'BBB': 'As pessoas cobram empatia sem ter'

Colaboração para Splash

28/04/2022 04h00

Karol Conká sofreu um processo de ódio coletivo logo após deixar o "BBB 21". Especialmente dolorido, porém, foram os ataques sofridos por seu filho. O fanatismo de algumas torcidas do reality atingiu também as filhas de Pocah, em 2021, e de Arthur Aguiar, nesta edição.

No "OtaLab" desta semana, Karol fez uma reflexão sobre os limites deste tipo de torcida, que desrespeita outros seres humanos.

Eu acredito na evolução. E não é jogando 'hate', ainda mais nas crianças, que você vai conseguir essa evolução. Ódio só atrai mais ódio.

No programa, Karol confessou para Otaviano Costa uma sensação de impotência e desânimo com esse tipo de comportamento. "Eu conheço minhas falhas e vou ajustá-las. Eu não tenho por que atacar meus haters com mais ódio", afirmou.

As pessoas cobram empatia sem ter. Eu aprendi na pele que tudo o que vai, volta.

A rapper contou ter conversado com o filho sobre que tipo de reação ele deve ter se sofrer ataques. "A maneira de se defender nunca deve ser agressiva. Isso não leva a lugar nenhum. Isso não é participar de uma revolução." Ela também aprendeu a se defender:

O fato de eu ter tido atitudes negativas não me tira o direito de querer ser uma pessoa melhor e agir de uma maneira diferente.

O "OtaLab", o programa de internet que parece TV, pode ser acompanhado pelos canais do Splash no YouTube, Twitter e Facebook. Você pode assistir a toda a programação do Canal UOL aqui.