PUBLICIDADE
Topo

Lygia Fagundes Telles era 5 anos mais velha e morreu aos 103, diz cartório

Lygia Fagundes Telles - Getty Images
Lygia Fagundes Telles Imagem: Getty Images

Weslley Neto

De Splash, em São Paulo

07/04/2022 16h42

A escritora Lygia Fagundes Telles, que morreu no último domingo (3), tinha, na verdade, 103 anos quando morreu. A "dama da literatura brasileira", que confirmava ter 98 anos em vida, foi registrada cinco anos antes de 1923.

Em contato com Splash, o cartório de Santa Cecília, localizado em São Paulo, confirmou que a escritora nasceu em 19 de abril de 1918. Ela foi registrada no dia 23, quatro dias após o nascimento.

O atendimento local confirmou não ser possível apurar no cartório informações sobre a certidão do casamento de Lygia Fagundes Telles com Goffredo Teixeira da Silva Telles em 1947.

Lygia foi a quarta ocupante da cadeira n°16 da ABL (Academia Brasileira de Letras), a qual foi eleita em 1985. Splash entrou em contato com a Academia, que divulgava em seu site oficial 19 de abril de 1923 como data de nascimento da escritora.

Autora de obras como "Antes do Baile Verde" e "As Meninas" foi prestigiada com o Prêmio Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro, e o Prêmio Camões, maior honraria da literatura em língua portuguesa, além de ter o título de primeira mulher brasileira indicada ao prêmio Nobel de Literatura, em 2016.

Nascida em São Paulo, Lygia completaria 104 anos no próximo dia 19. Filha de promotor público, viveu boa parte da infância viajando entre cidades do interior de São Paulo.

Com investimento do pai, publicou o primeiro livro, "Porões e sobrados", aos 20 anos, em 1938. Em 1954 publicou seu primeiro romance, "Ciranda de Pedra", já com grande aclamação da crítica literária.