PUBLICIDADE
Topo

Diretora de 'O golpista do Tinder' critica 'sucesso' de Simon Leviev

Documentário "O golpista do Tinder". - Divulgação.
Documentário 'O golpista do Tinder'. Imagem: Divulgação.

Colaboração para Splash, de São Paulo

21/02/2022 10h04Atualizada em 21/02/2022 10h08

Em "O golpista do Tinder", a diretora Felicity Morris traz o relato de três mulheres que conheceram Simon Leviev no Tinder e caíram em um golpe que extorquiu milhares de dólares. No entanto, com a grande repercussão do filme, Simon também ganhou destaque e conquistou novos contratos, o que não agradou a diretora, nem as vítimas do golpista.

Sob o nome fictício de Simon Leviev no Tinder, o israelense Shimon Hayut conquistou mulheres e aplicou golpes envolvendo altas quantias de dinheiro. Para isso, o golpista ganhava a confiança de suas vítimas e se comportava como "namorado perfeito", tudo para pedir dinheiro depois - normalmente alertando que a vida dele corria risco e dependia disso.

Com o sucesso do filme, Shimon atraiu os holofotes. Ele chegou a ser preso, mas hoje já está solto e despertando ainda mais curiosidade. Mesmo com as consequências de seus atos, mantém uma vida de luxo e assinou contrato com a agente Gina Rodriguez para desenvolver um reality show.

Sobre isso, Morris critica essa repercussão positiva do golpista, assim como as novas propostas que o homem de 31 anos tem recebido.

Nunca foi nossa intenção dar a Simon uma plataforma para contar mais mentiras. Ele foi preso por crimes que cometeu em Israel, mas nunca foi indiciado por nenhum dos fatos apontados pelas garotas. No momento, parece que Simon, mais uma vez, é uma pessoa com fundos ilimitados, o que é muito difícil de lidar para as mulheres do filme.

Simon Leviev - Reprodução/Instagram. - Reprodução/Instagram.
Shimon Hayut usava o nome fictício Simon Leviev no aplicativo.
Imagem: Reprodução/Instagram.

Tudo sobre o filme 'O golpista do Tinder'

Após duas semanas do lançamento na plataforma, "O golpista do Tinder" entrou para o top 10 de 94 países e já atingiu 64,7 milhões de horas de visualizações. No Brasil, o documentário permanece entre os 10 filmes mais assistidos do streaming.

Felicity Morris teve acesso ao caso depois de ler a reportagem de 2019 do jornal VG. Inclusive, na série documental, adicionou detalhes da investigação. Ainda, conta com os depoimentos de Cecilie Fjellhøy, Pernilla Sjöholm e Ayleen Charlotte - para reforçar como foi executado o golpe com cada uma.

Abaixo, assista ao trailer oficial de "O golpista do Tinder":