PUBLICIDADE
Topo

Ex-BBB Adrilles faz suposta saudação nazista na Jovem Pan; ele nega

Gesto de Adrilles Jorge foi interpretado como saudação nazista - Reprodução
Gesto de Adrilles Jorge foi interpretado como saudação nazista Imagem: Reprodução

De Splash, em São Paulo

09/02/2022 07h51Atualizada em 09/02/2022 13h06

O ex-BBB e comentarista Adrilles Jorge polemizou mais uma vez durante participação no "Opinião" (Jovem Pan News). Ao comentar o caso de Monark — demitido do Flow Podcast por apologia ao nazismo — Adrilles fez um gesto interpretado como saudação nazista, que é um crime.

"O nazismo matou 6 milhões de judeus, o comunismo matou mais de 100 milhões de pessoas e hoje é visto aqui no Brasil como uma coisa livre, absolutamente liberada, com partidos normalizados", diz o comentarista.

O apresentador William Travassos fala por cima de Adrilles, anunciando que o programa está acabando. O ex-BBB, então, leva a mão estendida à altura do rosto, num gesto parecido com a saudação nazista de Hitler. Travassos, surpreso, responde: "Surreal, Adrilles". Ele ri.

Adrilles nega

Com a repercussão do episódio, Adrilles negou que o gesto tenha relação com o nazismo e disse que estava apenas dando "tchau".

"A insanidade dos canceladores ultrapassou o limite da loucura. Depois de um discurso meu veemente contra qualquer defesa de nazismo, um tchau é interpretado como um saudação nazista. Nazista é a sanha canceladora que não enxerga o próprio senso assassino do ridículo", escreveu no Twitter.

Em contato com Splash, a Jovem Pan informou que Adrilles foi demitido e declarou repudiar "qualquer manifestação" em defesa do nazismo e disse que os comentaristas têm liberdade para emitir opiniões, desde que nos limites da lei.

Confira a nota na íntegra:

O Grupo Jovem Pan repudia qualquer manifestação em defesa do nazismo e suas ideias. Somos veementemente contra a perseguição a qualquer grupo por questões étnicas, religiosas, raciais ou sexuais.

No exercício diário de informar e esclarecer nossa audiência, prezamos pelo livre debate de ideias, mas não endossamos qualquer tipo de manifestação que leve ao discurso de ódio e reforce ideias que remetam a um episódio da nossa história que deve ser lembrado como símbolo de um erro da humanidade que não deve jamais ser repetido.

Nossos comentaristas têm independência para emitir opiniões, respeitando os limites da lei, opiniões estas que não refletem as posições do Grupo Jovem Pan.