PUBLICIDADE
Topo

Flow anuncia a saída do apresentador Monark após apologia ao nazismo

De Splash, em São Paulo*

08/02/2022 16h39Atualizada em 08/02/2022 23h24

A Estúdios Flow, responsável pelo Flow Podcast, anunciou hoje o desligamento do sócio e apresentador Bruno Aiub, o Monark, que defendeu a existência de um partido nazista reconhecido por lei no Brasil em um episódio do projeto. André Gaigher, CEO do Flow Podcast e Estúdios Flow, indicou que ainda que Monark não faz mais parte da sociedade do podcast, inclusive dos rendimentos provenientes do projeto.

Ao longo da nossa história, tratamos de temas sensíveis buscando promover conversas abertas sobre assuntos relevantes para a nossa sociedade, sem preconceitos ou ideias preconcebidas, pelo que acreditamos e defendemos. Reforçamos nosso comprometimento com a Democracia e Direitos Humanos, portanto, o episódio 545 foi retirado do ar. Comunicamos também a decisão que a partir de agora, o youtuber Bruno Aiub, o Monark, está desligado do Estúdios Flow disse a produtora

A Estúdios Flow ainda se desculpou com a comunidade judaica e disse que vai superar essa situação "contribuindo para uma sociedade mais justa" e com liberdade de expressão "amparada por preceitos legais".

A defesa da existência de um partido nazista dentro da lei por Monark foi feita durante transmissão ao vivo ontem, na qual eram entrevistados os deputados federais Kim Kataguiri (Podemos) e Tabata Amaral (PSB).

"A esquerda radical tem muito mais espaço que a direita radical, na minha opinião. As duas tinham que ter espaço, na minha opinião [...] Eu acho que o nazista tinha que ter o partido nazista reconhecido pela lei", afirmou o apresentador.

Ele foi rebatido por Tabata logo após a declaração, mas insistiu no argumento questionando a parlamentar. "As pessoas não têm o direito de ser idiotas?", perguntou.

Não é de hoje que Monark causa polêmica por uma conduta reprovável. Ano passado, ele perguntou no Twitter se "ter uma opinião racista é crime" e ainda comparou homofobia com a escolha do indivíduo tomar um refrigerante.

Bruno Aiub, o Monark, aparecia como administrador da Flow Produção de Conteúdo Audiovisual LTDA, empresa responsável pelo podcast. O grupo tem como sócio a IB Holding de Participações LTDA. A assessoria do Flow informou a Splash que os únicos sócios agora são Igor Rodrigues Coelho e Gianluca Santana Eugenio.

Monark diz que estava bêbado e pede desculpa

Monark publicou na tarde de hoje um vídeo em que pede desculpas pelas declarações — segundo ele, a defesa da criação do partido foi de um "jeito muito burro". O apresentador ainda apontou que estava bêbado, porque são quatro horas de conversa, e pediu compreensão.

"Eu errei, a verdade é essa. Eu tava muito bêbado e fui defender uma ideia que acontece em outros lugares do mundo, nos Estados Unidos, por exemplo, mas eu fui defender essa ideia de um jeito muito burro, eu estava bêbado, eu falei de uma forma muito insensível com a comunidade judaica. Peço perdão pela minha insensibilidade", disse ele.

"Mas eu peço também um pouco de compreensão, são quatro horas de conversa, a gente já tava bêbado. Fui insensível sim, errei na forma com que eu me expressei, dá a entender que estou defendendo coisas abomináveis, é uma m...errei pra c...eu peço compreensão aí de vocês mesmo e peço desculpas a toda comunidade judaica", continuou.

Patrocinadores se desligam

A Estúdios Flow perdeu ao menos três patrocinadores com a nova polêmica: a Flash Benefícios, empresa de cartões para empresas, a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro e a Insider Store.

O movimento contrário às declarações de Monark nas redes sociais foi puxado pelo grupo Judeus pela Democracia, que, a exemplo do Sleeping Giants, passou a dirigir apelos diretos aos anunciantes e patrocinadores do programa.

A Mondelez Brasil, detentora da marca BIS, se pronunciou logo no fim da manhã, repudiando a discriminação e o racismo, e esclarecendo que só financiou dois episódios do programa em 2021 e que já havia solicitado a exclusão da marca entre os patrocinadores do Flow.

A marca esportiva Puma também se pronunciou de modo similar, argumentando que já solicitou a exclusão de seu nome da lista de patrocinadores.

Monark deixa sociedade do Flow

Igor Coelho, um dos sócios e apresentador do Flow, confirmou em live realizada na noite de hoje, ao lado de Monark, que comprou a parte dele na sociedade.

"A gente tinha meio a meio. O que vai acontecer é que eu vou comprar a metade dele, até para ele ter uma... porque não acho que seja justo ele abrir mão de tudo isso", detalhou Igor.

Na live, Bruno Aiub disse rapidamente que o Flow "precisa transcender o Monark, precisa ser desassociado [ao meu nome]".

"E a gente acha que esse é o melhor caminho. Claro que terei minhas paradas, ficarei produzindo no meu canto. Mas é isso, infelizmente eu errei a forma como me comuniquei. E muita gente defendeu algo que sou completamente contra. Melhor eu assumir minha culpa", explicou o youtuber.

Anteriormente, André Gaigher, CEO do Flow Podcast, afirmou em publicação no LinkedIn que Monark não é mais parte da sociedade após o anúncio da demissão.

*Com informações da Agência Estado