PUBLICIDADE
Topo

Jogador que superou Pelé e Eusébio na década de 70 é destaque no The Voice+

Ancheta no The Voice  - Globo
Ancheta no The Voice Imagem: Globo

Colaboração para Splash, em São Paulo

30/01/2022 15h15Atualizada em 30/01/2022 15h15

Atilio Ancheta, de 73 anos, emocionou os técnicos do "The Voice+" ao cantar "Tuyo", de Rodrigo Amarante, no palco do talent-show.

Entretanto, não foi só o talento do competidor que chamou atenção, sua história de vida cruza com a de alguns ídolos do esporte, como o Rei Pelé e Eusébio.

"Meus irmãos todos jogavam, eu era menor, então, também comecei a jogar. Quando tinha 19 anos já era profissional e mais... jogava contra Pelé e Eusébio. Nessas respectivas partidas eu fui considerado o melhor jogador da rodada", iniciou ele, dando a entender que superou os ídolos.

"Na época, eu e Pelé criamos não uma amizade, mas um respeito. Nós nos falávamos sempre que nos víamos - antes dos jogos, após os mesmos... em 1970, depois do Mundial, fui contratado pelo Grêmio, onde fiquei por 10 anos. Depois disso, eu comecei a sentir que não era um grande jogador, não achava que ia muito longe, mas até que deu certo. Fui considerado o melhor artilheiro do mundo aos 33 anos, após isso senti que já não dava mais, larguei a carreira, me separei e vim para o Brasil", complementou ele.

Nascido no Uruguai, mas radicado no Brasil há 50 anos, Ancheta ainda abordou seu gosto musical. "Tudo que eu gosto, eu canto. Tudo que o público gosta, eu tento cantar, mas a música romântica para mim é um calmante", analisou ele.

Nas redes sociais, mas principalmente no Twitter, fãs do "The Voice+" não deixaram a apresentação passar em branco.