PUBLICIDADE
Topo

Novo Gambito? Rafa Vitti é fera do xadrez em seu 1º filme como protagonista

Cena do filme "Júpiter", protagonizado por Rafa Vitti - Divulgação
Cena do filme 'Júpiter', protagonizado por Rafa Vitti
Imagem: Divulgação

Renata Nogueira

De Splash, em São Paulo

21/01/2022 04h00

Rafa Vitti está em Minas Gerais. Mas o cenário não tem nada a ver com o assunto da entrevista. O ator está prestes a conversar com Splash sobre sua estreia como protagonista no cinema, o filme "Júpiter", que chega hoje ao streaming, na HBO Max.

O papo rola durante uma pausa das gravações de sua próxima novela, "Além do Tempo", da Globo, em que Rafa Vitti vai contracenar como par romântico de Larissa Manoela.

Júpiter, que também é o nome do personagem, é um adolescente quieto, introvertido e que quase sem querer se revela um gênio do xadrez. Uma personalidade totalmente diferente da do seu intérprete.

"Já tinha recebido outras propostas [para fazer filmes], mas nenhuma me pegou como 'Júpiter'. Era isso que eu queria fazer no cinema, esse tipo de personagem. É um personagem que tem uma complexidade", analisa Vitti.

Gambito da Rainha masculino?

O xadrez, que parece ser o mote do filme, na verdade fica como pano de fundo para uma história de uma relação familiar complexa entre pai e filho.

"À primeira vista, quando a gente olha o filme, parece que é uma historinha de xadrez. Mas não. É uma relação que vai se construindo, principalmente entre pai e filho", diz o ator, que contracenou com Orã Figueiredo no papel de seu pai.

jupiter - Divulgação - Divulgação
Rafa Vitti e Orã Figueiredo são pai e filho em 'Júpiter', que estreia na HBO Max
Imagem: Divulgação

Júpiter é orfão de mãe, foi criado pela madrinha e nunca conviveu com o pai. Quando a madrinha recebe uma proposta para ir morar no exterior, ela não tem escolha a não ser entregar o menino.

Tratado inicialmente como um idiota, por seu jeito quieto e desajeitado, Júpiter começa a conquistar o pai quando ele descobre seu talento para o xadrez.

E, antes que alguém pense que "Júpiter" possa ser uma versão masculina de "O Gambito da Rainha", é importante lembrar que o filme dirigido por Marco Abujamra foi rodado em 2018, muito antes do sucesso da série da Netflix.

Novamente adolescente

Aos 23, Rafa Vitti deu vida ao menino de 17 anos. "Foi um processo bem de interiorizar. Me fechando estando aberto. Eu, Rafael, sou expansivo, extrovertido. O Júpiter é tímido, fechado, intenso. Vai absorvendo até implodir."

Não demora para Júpiter chamar atenção e disputar campeonatos de xadrez. O talento, que parece nato, surpreende até jogadores mais experientes.

Em certo momento, é possível entender de onde vem aquela paixão que estava escondida na personalidade introvertida do rapaz. A mãe que ele pouco conheceu. É aí que o personagem se conecta com o seu intérprete.

Talento está no sangue?

clara - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Rafa Vitti e Clara Maria, sua filha de 2 anos com Tatá Werneck
Imagem: Reprodução/Instagram

Rafa Vitti cresceu em uma família de atores, filho de João Vitti e Valéria Alencar. Ainda novinho ele seguiu o caminho do exemplo que sempre teve em casa.

"Eu cresci em coxia de teatro, em set de gravação. Então a gente está mais próximo. Se tiver o mínimo de interesse talvez seja o caminho mais coerente a se seguir. Mas eu não sei se [o talento] está no sangue", confessa.

Hoje pai, Rafa sabe que sua filha puxou a personalidade dele e da mãe, a humorista Tatá Werneck, ambos mais extrovertidos. Mas ainda nem pensa sobre o que a filha de 2 anos deve seguir como profissão.

"Ela é muito desenvolta, carismática, expressiva. Mas não vamos forçar nada. Deixa ela ser criança primeiro. Quando ela estiver mais crescidinha, ela decide se gosta e se quer [ser atriz]. O que ela quiser eu vou estar ali disposto a apoiá-la."