PUBLICIDADE
Topo

'Não precisa ser fã para gostar': Gunn e Cena dão detalhes de 'Pacificador'

Fernanda Talarico

De Splash, em São Paulo

20/01/2022 04h00

A série "Pacificador" já tem seus quatro primeiros episódios disponíveis na HBO Max e, estrelada por John Cena, continua a história do anti-herói que conhecemos em "O Esquadrão Suicida", filme de 2021. A mente por trás tanto da série quanto do filme é James Gunn: diretor, roteirista e produtor que conta em seu currículo com títulos como "Guardiões da Galáxia" e o roteiro de "Scooby-Doo".

A produção estreia uma nova fase da DC nas séries de TV, com os personagens que conhecemos dos filmes, expandindo o universo da editora. Em entrevista a Splash, James Gunn explicou que "Pacificador" deve se manter como algo diferente do que foi apresentado até agora pela DC. "Acho que é muito importante ter diferentes tipos de filmes e programas de TV, para criar uma coisa própria."

É importante que as séries não sejam exatamente as mesmas. Acho que 'Pacificador' é uma coisa própria. E uma das coisas que eu realmente amo em 'Pacificador' é que ela é ótima para os fãs da DC, mas também é muito boa para qualquer pessoa. Não é apenas para os fãs, é para todos.

Para ele, não é nem mesmo necessário ter assistido ao filme "O Esquadrão Suicida" para aproveitar a nova produção. "Você não precisa saber nada sobre DC ou do universo da DC para assistir a essa série", explica.

James Gunn, diretor de "Guardiões da Galáxia" - Ian Gavan/Getty Images for Disney - Ian Gavan/Getty Images for Disney
James Gunn, criador de 'Pacificador'
Imagem: Ian Gavan/Getty Images for Disney

"Capitão-América Babaca"

O Pacificador foi apresentado pela primeira vez nos quadrinhos em 1966 e é o alter-ego de Christopher Smith. Violento, ele acredita que vale tudo para se alcançar a paz — mesmo que para isso sejam usados métodos nada ortodoxos. No entanto, ele sempre se mostra uma pessoa quase que sem malícias e com boas intenções.

John Cena como Pacificador em 'O Esquadrão Suicida'  - Divulgação - Divulgação
John Cena como Pacificador em 'O Esquadrão Suicida'
Imagem: Divulgação

Durante o DC FanDome de 2020, quando "O Esquadrão Suicida" foi anunciado, Guun chegou a categorizar o Pacificador como um "Capitão-América babaca". Agora, com o lançamento da série própria do anti-herói, ele diz a Splash que é possível até mesmo simpatizar com o personagem ao assistir à série.

O Pacificador é, no fim do dia, um cara que usa uma fantasia e que podemos conhecê-lo um pouco e nos apaixonar por ele.

A Escolha

Quando James Gunn anunciou que produziria uma série focada no Pacificador, muitos fãs questionaram o porquê da escolha, afinal tinham diversos outros personagens de "O Esquadrão Suicida" que poderiam ganhar séries próprias também. Segundo o diretor, o anti-herói foi o que menos mudou no filme e, por isso, merecia a chance de mostrar mais do seu potencial.

Com "Pacificador", Gunn espera que os fãs tomem suas próprias decisões sobre o personagem. "Aprendemos muito sobre o Pacificador e sobre a história que estamos contando. Então, acho que as pessoas só precisam se decidir sobre como se sentem sobre ele, sobre as situações difíceis e suas escolhas que ele faz no fim da série. E acho que todas as opiniões sobre isso são válidas."

Cena de Abertura

Desde o lançamento da série na HBO Max, a internet tem comentado bastante sobre a cena de abertura. Em um número musical, com a música "Do Ya Wanna Taste It", do Wig Wam's, John Cena e todo o elenco dança e faz uma coreografia.

A Splash, o ator revelou que adorou ter feito essa sequências, mas foi difícil deixar o lado bailarino do ator aflorar.

Foi incrível filmá-la, mas foi péssimo aprender, porque não sou um bom dançarino. Mas, uma vez que eu consegui pegar a prática e decorei, foi ótimo de gravar.

Para Cena, foi "ótimo dançar com todo mundo do elenco".

Eagly

Um dos pontos altos da série é a interação de Pacificador e a sua águia de estimação, Eagly. John Cena conta que foi muito divertido gravar as cenas com o pássaro. "Eagly era ótima, porque você podia fazer facilmente o que quisesse", explica ao ator ao se referir aos efeitos especiais usados na produção.

E acho que essa é a glória do CGI. Já fiz muitas coisas de CGI, como estar em 'Bumblebee', onde o Transformer é uma vassoura de quase 4 metros, com uma bola de tênis no topo.

"E eu sempre gosto do potencial do CGI e ver a transformação de Eagly de uma forma de taxidermia rudimentar, passando por, às vezes, ser um poste com um ponto no final, até realmente ver como Eagly fica", conta. "É incrível que o que pode ser feito com CGI."

"Ela era, principalmente, uma grande bola de boliche", completa James Gunn.

James Gunn x Pássaros

Ao vermos Eagly em "Pacificador", algumas memórias complicadas de "O Esquadrão Suicida" acabam surgindo à mente. Isso porque no filme da DC, Gunn não poupou os pássaros da produção e, em duas cenas, os animais aparecem morrendo — claro, todos de CGI.

Ao ser questionado sobre o que o cineasta tem contra pássaros, Gunn respondeu de maneira divertida que adora os animais.

"Eu amo pássaros! Os pássaros são as vítimas. Você sabe o que é engraçado para mim, é quantas pessoas me perguntam 'Por que você odeia pássaros?' quando eu matei muito mais pessoas em 'O Esquadrão Suicida'. [...] Mas ninguém diz 'Por que você odeia as pessoas?'

Ele explica que a morte dos bichos se deu pela mão dos vilões e, por isso, a culpa não é dele. "Foram os vilões que fizeram isso com os personagens mais inocentes, que são pássaros, que eu amo. Eu amo pássaros. Eu falo com meus corvos no meu bairro o tempo todo", finalizou.

Ainda não é possível saber se Eagly também sofrerá nas mãos de James Gunn. Para isso, é preciso assistir a todos os episódios de "Pacificador", que estão sendo lançados semanalmente, toda quinta-feira, na HBO Max.