PUBLICIDADE
Topo

Patricia Pillar dará nome a sala de cinema reinaugurado em São Paulo

A atriz Patrícia Pillar - Reprodução/Instagram
A atriz Patrícia Pillar Imagem: Reprodução/Instagram

De Splash, em São Paulo

19/01/2022 08h36

Patricia Pillar será homenageada no próximo dia 25 de janeiro, aniversário de 468 anos da cidade de São Paulo. Ela dará nome a uma das salas do clássico Cine Bijou, que será reaberto após 26 anos fechado.

A atriz, diretora e produtora, peça fundamental no processo de reabertura do Bijou, estreou no cinema em 1983, com "Para Viver Um Grande Amor" e, desde então, estrelou premiadas obras, como "A Maldição de Sanpaku", "O Quatrilho", "Amor & Cia" e "Zuzu Angel". O drama biográfico dirigido por Sérgio Rezende em que a atriz interpreta a estilista Zuzu Angel lançará oficialmente a tela da Sala Patrícia Pillar, no dia 25.

Agora administrado pelo grupo Os Satyros, o cinema da Praça Roosevelt, no centro da cidade, foi uma das salas de cinema mais emblemáticas da cidade de São Paulo, tendo funcionado entre 1962 e 1996.

Ícone e referência de resistência artística durante a ditadura militar, foi de fundamental importância na formação cultural de toda uma geração, levando às telonas filmes polêmicos e censurados na época.

Durante a sua existência, deu espaço para filmes do Cinema Marginal, de movimentos alternativos-experimentais, além de clássicos do Cinema Novo. Em sua programação constavam produções de Stanley Kubrick, Luis Buñuel, Ingmar Bergman, Glauber Rocha, Jean-Luc Godard, François Truffaut e Neville de Almeida, além de obras russas e japonesas. Entre 1964 e 1985 chegou a exibir grandes filmes da história cinematográfica, como "Laranja Mecânica", "Morangos Silvestres", "Blade Runner" e "Indiana Jones".

Agora, o cinema brasileiro terá um foco especial na reabertura do Bijou, com empenho para colocar em cartaz, além de clássicos, filmes que não têm oportunidade no circuito ou passam meteoricamente pelas salas de exibição.