PUBLICIDADE
Topo

Grammy 2022 é adiado devido ao aumento de casos de covid-19 nos EUA

Taylor Swift no Grammy Awards 2021 - Jay L. Clendenin / Los Angeles Times
Taylor Swift no Grammy Awards 2021 Imagem: Jay L. Clendenin / Los Angeles Times

Colaboração para Splash, no Rio

05/01/2022 17h20Atualizada em 06/01/2022 10h14

O Grammy Awards 2022, a maior premiação de música dos Estados Unidos, foi adiado devido ao aumento dos números de casos de covid-19 no país.

Em comunicado, a Academia responsável pelo Grammy e a CBS, emissora que transmite a premiação, apontaram os riscos de manter o evento, que aconteceria no próximo dia 31 no Staples Center, em Los Angeles, EUA:

A saúde e a segurança daqueles em nossa comunidade musical, do público ao vivo e das centenas de pessoas que trabalham incansavelmente para produzir nossa premiação continua sendo nossa maior prioridade. Dada a incerteza em torno da variante Ômicron, realizar o evento em 31 de janeiro simplesmente contém muitos riscos. Estamos ansiosos para celebrar a 'Maior Noite da Música' em uma data futura, que será anunciada em breve.

A última edição da premiação também foi adiada devido à pandemia, acontecendo em março, o que é incomum para o evento, que costuma ocorrer em janeiro.

Em novembro, Harvey Mason Jr., CEO da Academia da premiação, anunciou nomes como Justin Bieber, Olivia Rodrigo, Billie Eilish, Tony Bennett, Lady Gaga, Cardi B e Lil Nas X como alguns dos indicados das 86 categorias do Grammy.

Nesta edição, nenhum brasileiro foi indicado de forma direta. No entanto, o álbum do Major Lazer nomeado na categoria Melhor Álbum de Dance/Eletrônica tem duas músicas com brasileiros: "Pra te Machucar" (Ludmilla) e "Rave de Favela" (Anitta e MC Lan).

A lista completa com todos os indicados das 86 categorias do Grammy 2022 está disponível aqui.

Os famosos infectados no novo surto de covid-19