Topo

Repórteres da afiliada da TV Globo relatam agressão de equipe de Bolsonaro

Equipe da TV Bahia é agredida por seguranças e apoiadores de Bolsonaro Imagem: Reprodução/TV Globo

Colaboração para Splash, em São Paulo

12/12/2021 18h01

A equipe da TV Bahia, afiliada da Rede Globo, diz ter sofrido agressões enquanto tentava realizar uma reportagem com o presidente Jair Bolsonaro, que visitava as áreas alagadas no extremo sul baiano.

Segundo informações da GloboNews, os seguranças de Bolsonaro agiram para impedir que jornalistas se aproximassem para entrevistar o presidente. Um dos agentes chegou a ser filmado ameaçando "enfiar a mão na cara" da equipe da imprensa quando um microfone esbarrou em suas costas, alegando que estariam "batendo" nele com o instrumento.

Um apoiador do presidente ainda puxou os microfones, rasgando a espuma do aparelho da TV Bahia. Além disso, a GloboNews diz que a jornalista Camila Marinho teria sido golpeada com uma espécie de "mata-leão" por um segurança e teve sua pochete arrancada por outro apoiador. Os jornalistas da TV Aratu Xico Lopes e Dário Cerqueira também teriam sofrido agressões.

Somente após o tumulto a assessoria de imprensa da Presidência chamou os repórteres dos dois veículos para a sala de comando da operação, dentro de uma escola do local. Um dos integrantes da segurança teria se desculpado.

Procurada por Splash, a assessoria da Globo informou: "As agressões desse domingo mostram que já passou da hora de a Procuradoria Geral da República dar o seu parecer na ação que corre no Supremo tendo como relator o ministro Dias Toffoli. A Imprensa cumpre um direito inscrito na Constituição e deve ter a sua segurança garantida. As cenas bárbaras de hoje e aquelas ocorridas na Itália, em outubro, ensejam duas constatações. Se os seguranças agem por contra própria, a Presidência deve ser responsabilizada por omissão. Se agem seguindo ordens superiores, a Presidência deve ser responsabilizada por atentar contra a liberdade de imprensa e fomentar a violência contra jornalistas".

"Além disso, é escandalosa a atitude da Presidência de deixar jornalistas à própria sorte, em meio a apoiadores fanáticos, que são insuflados quase diariamente pelo próprio presidente em sua retórica contra o trabalho da imprensa. Frente aos evidentes e graves riscos enfrentados por repórteres de todos os veículos, é urgente que o Judiciário se pronuncie. A Globo repudia as agressões aos repórteres Camila Marinho e Cleriston Santana, da TV Bahia, e aos repórteres Xico Lopes e Dário Cerqueira, da TV Aratu, e se solidariza com eles."

Rui Costa (PT), governador da Bahia, lamentou a agressão contra os jornalistas no Twitter: "Minha solidariedade à equipe de reportagem da Rede Globo, que foi agredida e impedida de realizar a cobertura jornalística durante carreata com o presidente em Itamaraju, na Bahia. A liberdade de imprensa é pilar fundamental da democracia e qualquer ataque ao jornalismo merece repúdio. O momento é de trabalho e solidariedade no Extremo Sul. Repudio violência contra a imprensa e oportunismo num momento de dor diante de uma tragédia. Vamos trabalhar".

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Repórteres da afiliada da TV Globo relatam agressão de equipe de Bolsonaro - UOL

Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL