PUBLICIDADE
Topo

Sidney Magal diz que fã teve orgasmo ao encostar nele: 'Ela desmaiou'

Sidney Magal  - Divulgação/Instagram
Sidney Magal Imagem: Divulgação/Instagram

Colaboração para Splash, em São Paulo

26/11/2021 08h19Atualizada em 26/11/2021 08h20

O cantor Sidney Magal, de 71 anos, falou sobre sua biografia durante uma entrevista ao podcast "Flow". O livro se transformará em filme e série em sua homenagem.

O artista, que tem mais de cinco décadas de carreira, pretende se aposentar em breve para ter mais tempo com a netinha, Madalena, de 2 aninhos.

"Ainda consigo fazer umas loucuras, de shows, viagens, mas não quero ficar no palco até morrer", disse ele.

Na conversa, Magal ainda relatou situações um tanto quanto inusitadas que passou com fãs. O cantor relembrou o dia em que uma mulher teve um orgasmo ao encostar nele durante um show:

"Que eu me lembre, uma vez eu vi uma mulher se masturbando, numa mesa, na frente do palco. E minha mulher também viu, porque estava lá em cima no camarote. Outra entrou correndo no camarim, eu recebendo as pessoas. Ela veio correndo, se abraçou comigo e cravou as unhas nas minhas costas, trançou as pernas na minha coxa e começou a tremer e revirar os olhos. Minha mulher me olhando pergunta: 'o que a gente faz?' Nem eu sabia. Deixei a perna imóvel e ela ficou ali até desmaiar num orgasmo", revelou ele.

Sidney Magal ainda disse que até hoje, recebe calcinhas no palco - que faz questão de cheirar, beijar e guardar em seu bolso. Ele também ganha joias:

"Antes era mais. Hoje, muita bijuteria", afirmou.

Quando o assunto é casamento, ele se derrete pela esposa, Magali West, com quem está há 42 anos:

"A pedi em casamento no dia em que a conheci. Nos vimos três vezes depois e casamos. Dá certo porque somos totalmente diferentes, mas temos tudo, amor, parceria, respeito... Nós dois roncamos. Quando ela acorda e me pergunta se roncou eu digo: 'ainda bem, assim sei que você estava respirando. Porque o dia em que você não roncar, eu morro', contou.

Por fim, Magal falou com amor da netinha:

"Hoje ela praticamente mora comigo, por causa da pandemia. Quero mais tempo para curtir minha neta, para ser avô. E eu dizia que jamais poderia amar um neto mais do que amava meus filhos".