PUBLICIDADE
Topo

Princesa Diana traiu o príncipe Charles primeiro, diz ex-segurança

Princesa Diana com "vestido da vingança" - Getty Images
Princesa Diana com "vestido da vingança" Imagem: Getty Images

Colaboração para Splash, em São Paulo

25/11/2021 10h32

Apesar de muitas pessoas não terem dúvidas de que o príncipe Charles foi o culpado pelo colapso do casamento com Diana. Um ex-oficial da segurança real apresentou uma versão diferente dos eventos.

Allan Peters afirma que Charles não voltou a ver Camilla romanticamente (eles se encontraram pela primeira vez por volta dos 20 anos) até descobrir que Diana estava tendo um caso com seu colega oficial de proteção, Barry Mannakee. Foi Peters quem informou Charles sobre o caso de sua esposa.

"A percepção popular é de que o príncipe de Gales estava se perdendo durante todo o casamento - e isso definitivamente não é o caso. A primeira pessoa que se desviou foi a princesa. Ele voltou para ver a sra. Parker depois que soube do caso dela com Mannakee", insiste Peters, que trabalhou para Diana por quase uma década.

Em um novo documentário da CNN, Peters comentou sobre Diana: "Comecei a notar que seu comportamento era incomum sempre que estávamos perto de Mannakee, então decidi falar com ela sobre isso. Nos primeiros 20 minutos, ela negou categoricamente. Mas então ela me contou exatamente o que estava acontecendo: ela estava tendo algum tipo de relacionamento com Barry."

Após isso, ele revela que o príncipe Charles o questionou sobre o comportamento de Diana e que ele havia percebido que ela estava incomodada com a mudança de cargo de Mannakee e disse: "Se ela está tão chateada, Barry pode ficar".

"Nesse estágio, fui forçado a dizer: 'Bem, senhor, se ele ficar, então tenho que ir embora'. E, acho que nesse ponto a ficha caiu. Ele ficou totalmente chocado e claramente muito chateado", concluiu Allan.

Barry começou a proteger Diana em 1985 e o caso deles teria começado durante uma expedição de pesca em Balmoral naquele ano. Em 1986, ele foi transferido de seu cargo real para o Esquadrão de Proteção Diplomática. No ano seguinte, Mannakee, com 39 anos, morreu em um misterioso acidente de viação.