PUBLICIDADE
Topo

Heitor deixa 'MasterChef' após errar em peixe; top 5 é formado

Heitor deixa "Masterchef" em ritmo de reta final - Reprodução/Band
Heitor deixa "Masterchef" em ritmo de reta final Imagem: Reprodução/Band

Colaboração para Splash, em Pernambuco

24/11/2021 00h45Atualizada em 24/11/2021 00h45

Heitor Cardoso foi o 20º eliminado do "MasterChef Brasil", em sua oitava temporada eliminando cozinheiros amadores.

Ele disputou até o final com Tiago, em uma prova que consistia em replicar um robalo com massa folhada, em um serviço de jantar à francesa.

Helena Rizzo deixou claro que ambos os pratos tiveram mais defeitos que os das meninas e foram "pareados" e o paulista perdeu apenas por faltar tempero. A chef declarou que ele precisaria de mais tempo para finalizar sua prova.

Ele agradeceu aos chefs por tudo que aprendeu no programa e saiu emocionado, destacando como cresceu como cozinheiro e ser humano durante a trajetória no reality,

Com a saída de Heitor, apenas 5 competidores restam no programa: Daphne, Eduardo, Isabella, Tiago e Kelyn.

Confira o que aconteceu no episódio da semana de "MasterChef Brasil":

alerta spoiler - Arte UOL - Arte UOL
Alerta de Spoiler Splash
Imagem: Arte UOL

O top 6 teve que esquecer a criatividade e competir pelo top 5 em uma prova de reprodução, feita em duplas, separados por ingredientes recebidos pela caixa dourada.

Os 6 remanescentes se dividiram da seguinte forma: Heitor e Isabella, Eduardo e Kelyn e Daphne e Tiago.

Contudo, cada um cozinharia em sua própria bancada e a melhor dupla deveria ser a que ambos os pratos se aproximassem do sabor.

Para dificultar mais ainda, um "muro" dividiu as duplas, que conseguiriam se comunicar apelas pela voz - o que gerou alguns conflitos de comunicação, porque a receita a ser seguida estava apenas com Kelyn, Daphne e Heitor.

Kelyn e Eduardo tiveram uma diferença em seus tournedos rossini, um filé mignon, no tamanho da proporção, com o de Kelyn ficando mais "alto" que o de Eduardo. Ainda assim, eles tiveram apresentações bem parecidas. Os dois tiveram um trabalho considerado bom, mas algumas discrepâncias, como a apresentação do espinafre, o formato da batata e o ponto.

Heitor e Isa fizeram um magret de pato com redução de laranja e nhoque. Eles também tiveram pratos com apresentações e pontos bem parecidos, mas com nhoques em formatos diferentes - e, no caso de Heitor, também estava queimado. Eles pecaram pela falta de comunicação, que acabou ocasionando menos sinergia nos pratos.

Tiago e Daphne ficaram com um pernil de cordeiro e mil folhas de mandioca. Os dois também tiveram pratos bastante parecidos. O principal problema do prato deles foi o mil folhas, considerado duro e mal feito. Além disso, o lombo continha muita gordura em ambos. Contudo, eles foram a equipe com mais diferenças, na crosta do pernil, no ponto da mandioca e até na espessura do molho.

Após deliberação, os jurados deram a vitória e o mezanino a Kelyn e Eduardo, os primeiros a garantir o top 5 da temporada.

Prova de eliminação

Na prova de eliminação, Heitor, Isabella, Tiago e Daphne encararam uma prova de serviço à francesa, com um robalo com massa folhada, com molho com alcachofras, champignons e vinho branco.

Tiago foi o primeiro a servir o prato, após ter se enrolado na hora de tirar o peixe do forno e usar menos alcachofra do que deveria. O ponto do fricassê também foi criticado, mas o prato foi considerado saboroso, mesmo com os erros.

Isabella se atrapalhou na hora de servir os chefs, contudo foi bastante elogiada pelo sabor e pelo ponto muito bom do peixe. A única crítica que ela recebeu foi quanto a acidez do molho e a parte de cima de sua massa folhada.

Daphne foi bem elogiada quanto a sua apresentação e ao ponto do peixe, considerado maravilhoso e muito bem feito. O molho também foi elogiado, assim como o prato em um geral. A única crítica que ela recebeu foi quanto a massa, considerada crua - como os demais até então.

Heitor trouxe um prato considerado bonito e com uma massa folhada crua. O molho estava ácido e com excesso de creme de leite e o ponto do peixe mediano. Contudo, também foi considerado um bom trabalho.

Daphne foi considerada o melhor prato da prova e subiu para o mezanino com Isabella.