PUBLICIDADE
Topo

'Gavião Arqueiro' consagra: novembro é o mês de Hailee Steinfeld

Laysa Zanetti

De Splash, em São Paulo

23/11/2021 04h00

Entre as muitas surpresas que "Gavião Arqueiro" traz para o público da Marvel está um musical. Um musical da Broadway, como "Hamilton", mas que conta a história da Batalha de Nova York, ocorrida em "Os Vingadores" (2012). Em uma das primeiras cenas do episódio de abertura da série, Clint Barton (Jeremy Renner) assiste à estreia da tal peça, intitulada "Rogers - O Musical", ao lado dos filhos e com uma cara que denuncia: a vergonha alheia é real.

Para Clint, o próprio Gavião Arqueiro, assistir à apresentação desperta sentimentos contraditórios. Afinal, se a intenção do musical é ser leve e prestar homenagem ao Capitão América (Chris Evans), para ele, relembrar o que viveu ? e com quem viveu (uma certa Natasha Romanoff) ? é nada mais do que uma experiência traumática.

"Foi uma cena divertida de gravar, porque há muito o que expressar, e sem usar palavras", conta Jeremy Renner, em entrevista a Splash. "É como se ele tivesse que reviver os últimos cinco anos de sua vida, se não mais. Eu acho que fiz bem, e que as pessoas vão entender. Passam muitas coisas na cabeça dele naquele momento."

Apesar de Clint ser aquele que chamam de Gavião Arqueiro no Universo Cinematográfico Marvel, a série que chega ao Disney+ nesta quarta-feira (24) não é sobre ele. A atração apresenta a novata Kate Bishop, vivida por Hailee Steinfeld, que fará parte da nova geração de heróis do MCU.

Nascida em uma família rica, Bishop se intitula a maior fã do Gavião Arqueiro. Aos 22 anos, ela mesma é uma habilidosa arqueira e esgrimista, talvez curiosa demais para o próprio bem. Quando a jovem acaba se envolvendo com inimigos do passado de Barton, o Vingador é forçado a ajudá-la, e os dois embarcam em uma jornada para desmascarar uma grande conspiração criminosa.

Modo pai

Hailee Steinfeld e Jeremy Renner são uma dupla de arqueiros na nova série da Marvel - Chuck Zlotnick/Marvel Studios - Chuck Zlotnick/Marvel Studios
Hailee Steinfeld e Jeremy Renner são uma dupla de arqueiros na nova série da Marvel
Imagem: Chuck Zlotnick/Marvel Studios

A parceria, que dá tom aos primeiros episódios da série, acontece a contragosto. Clint está inicialmente relutante contra a ideia de exercer esse papel de mentoria, mas acaba cedendo.

"Ele está um pouco mais relaxado, afinal, não está de uniforme lutando contra alienígenas ou algo do tipo", contextualiza Renner. "Começamos a história no Natal, em Nova York, e estamos vendo o seu lado civil, em modo pai. Isso cria muito mais empatia do que ele enquanto um super-herói em época de guerra."

Justamente por isso, quando os problemas surgem, Clint é jogado novamente para o meio do caos. Mas o ator explica que a situação é um pouco diferente.

"Quando ele conhece Kate Bishop, os problemas começam a surgir. Mas é um desenvolvimento mais lento, passamos mais tempo com Barton. E acho que com todos os personagens, de modo geral."

Hailee Steinfeld: em todos os lugares

"Arcane": personagem Vi (Hailee Steinfeld) - Divulgação/Netflix - Divulgação/Netflix
"Arcane": personagem Vi (Hailee Steinfeld)
Imagem: Divulgação/Netflix

Ao mesmo tempo em que estreia no Disney+ como a próxima integrante do Universo Cinematográfico Marvel, Hailee Steinfeld se despede da personagem que a acompanhou nos últimos três anos: a poetisa Emily Dickinson.

A atriz teve seu primeiro grande papel no cinema ainda criança, no oscarizado "Bravura Indômita" (2010), dos irmãos Joel e Ethan Coen. Mas ganhou destaque quando protagonizou o drama adolescente "Quase 18" (2016), e, desde então, estrelou "Bumbleblee" (2018), derivado da franquia "Transformers", e foi escalada para protagonizar a série "Dickinson", uma das primeiras originais do Apple TV+.

Hailee Steinfeld em "Bravura Indômita" (2010), "Quase 18" (2016) e "Dickinson" (2021) - Divulgação - Divulgação
Hailee Steinfeld em "Bravura Indômita" (2010), "Quase 18" (2016) e "Dickinson" (2021)
Imagem: Divulgação

Na comédia inspirada na vida da poetisa que só teve a obra reconhecida após a morte, Steinfeld interpreta uma versão baseada em fatos, mas que toma suas liberdades criativas. A história contextualiza os dramas da jovem que viveu entre 1830 e 1886 com uma roupagem moderna, e sua Emily, ainda que reclusa, conquista a audiência com dois elementos-chave: carisma e bom humor.

Não bastasse, a atriz completa seu novembro agitado em outro projeto: ela surge ? em voz ? na Netflix, dublando a personagem Vi da série animada "Arcane", que se passa no universo do jogo League of Legends.

"É uma loucura. Em 'Dickinson' eu tive a minha primeira experiência tendo que voltar para uma personagem muitas vezes", conta a atriz, que se despede de Emily enquanto apresenta Kate.

"Eu senti... não sei se iria tão longe a ponto de dizer que fiquei confortável, mas me sentia bem ao saber que eu sempre tinha algo para o que voltar, e que não precisava dizer adeus. Era sempre uma despedida breve com 'nos vemos em alguns meses', e isso de repente se transformou em três temporadas em um período muito curto. ['Dickinson'] se tornou o meu mundo por um tempo."

Hailee Steinfeld intepreta Emily Dickinson na série do Apple TV+ - Apple TV+/Divulgação - Apple TV+/Divulgação
Hailee Steinfeld como Emily Dickinson na 3ª temporada da série do Apple TV+
Imagem: Apple TV+/Divulgação

Agora, sem Emily e sua paixão, Sue (Ella Hunt), Hailee encontra uma continuidade entre seus dois projetos.

É um pouco estranho não ter [aquele lugar] para o qual voltar, mas é empolgante ver esse novo capítulo se abrindo, com essa série que está apenas começando. Mesmo assim, eu sinto que a Emily sempre fará parte de mim. O trabalho dela sempre será parte da minha vida, e eu sou muito grata por isso.

Poderosas e determinadas

Para Steinfeld, o que une Emily Dickinson e Kate Bishop são suas personalidades fortes.

"Eu acho que Emily Dickinson e Kate Bishop são duas heroínas aos seus próprios modos, ambas muito fortes e determinadas. Quando elas precisam enfrentar desafios e obstáculos, superam cada um deles. Elas são questionadas e derrubadas o tempo todo, tentam fazê-las acreditar que elas não são capazes de fazer o que quiserem, e no fim elas provam que todos estão errados."

Jovens Vingadores?

Oficialmente, um projeto com os Jovens Vingadores ainda não existe no Universo Cinematográfico Marvel. Mas, aos poucos, a Fase Quatro vem apresentando os integrantes principais no time nos quadrinhos, e nossa Kate Bishop é uma delas.

Embora Hailee não possa revelar detalhes sobre o futuro da sua personagem (afinal, os projetos da Marvel são sempre rodeados de muitos segredos), ela adianta que está pronta para fazer parte de um time.

Se isso acontecer, eu acho que ela seria uma companheira de equipe muito, muito boa. Ela é uma boa parceira", reflete. "Estou empolgada para que as pessoas vejam o que preparamos.

Uma história de Natal

Além do carisma da protagonista, de um cãozinho muito fofo chamado Cachorro Pizza, do musical de Steve Rogers e das referências escondidas para o deleite dos fãs da Marvel, o outro elemento um tanto peculiar na história é sua ambientação temporal no período natalino. Será que temos um novo clássico de fim de ano chegando por aí?

"É uma série que lida muito com família e todos os seus lados", explica Jeremy. "É tudo sobre família e sobre o espírito natalino ? ou seja, laços familiares e seus lados bons e ruins. Foi muito legal ter essa data como plano de fundo, porque o coração da nossa série é justamente... coração."

"Gavião Arqueiro" estreia no Disney+ com os dois primeiros episódios. Os capítulos inéditos serão disponibilizados sempre às quartas-feiras na plataforma.