PUBLICIDADE
Topo

Anitta rebate Jair Bolsonaro: 'Não deveria fazer piada com o brasileiro'

De Splash, em São Paulo

22/11/2021 22h32Atualizada em 23/11/2021 09h56

Anitta compartilhou um vídeo para rebater uma declaração do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), após um apoiador citar Adolf Hitler. Ele lembrou com deboche de uma conversa da cantora com Gabriela Prioli realizada em 2020 nas redes sociais.

"Eu ouvi outro dia, tive saco de ver uns 10 minutos, duas mulheres. Podiam ser dois homens também, né? Mas ela não sabia nada! Não sabe o que é Poder Executivo. Daí, ela pergunta: 'Não existe deputado municipal?', essas coisas absurdas. Isso daí não é só essa pessoa, é comum", disse Bolsonaro em entrevista sem citar Anitta.

Em uma sequência de vídeos, ela destaca que muitos brasileiros não sabem como funciona a divisão dos três poderes e destacou que o presidente não deveria fazer piadas com a educação recebida pelo brasileiro.

Mais uma vez o presidente do país preocupado com o que eu faço ou deixo de fazer da minha vida. E por isso o país vai ladeira abaixo. Ao invés de se preocupar com a economia, que o senhor disse que ia salvar, indo para o buraco.
Anitta

Anitta também compartilhou uma declaração de Gabriela Prioli lamentando a entrevista de Bolsonaro. "Não estaríamos passando por isso se muita gente no Brasil soubesse mais sobre política. Mas tem muita gente trabalhando para isso", opinou a comentarista.

Nunca votarei em políticos que fazem piada com o brasileiro que não entende sobre política. Um bom político deveria saber que o ensino público brasileiro é uma bost*. Não dá para votar em alguém que brinca com a educação que o brasileiro recebe.
Anitta

"Se eu fosse presidente e fosse ruim no que estou fazendo, também faria isso. Pegaria 10 minutos para ficar falando besteira dos outros, chamando a atenção para viralizar e não responderia nada do que preciso fazer", completou a cantora.

Conversa com apoiador

Um apoiador citou o ditador da Alemanha nazista Adolf Hitler como exemplo para educação infantil durante conversa com o Bolsonaro, no Palácio da Alvorada, em Brasília, na manhã de hoje. Bolsonaro não refutou a ideia de seu apoiador, mas afirmou que gostaria de "uma educação moral e cívica nas escolas" e que não consegue porque há ministérios que são "transatlânticos".

"A gente via que Hitler trabalhava muito com as crianças. Nosso Ministério da Educação já poderia estar fazendo também um trabalho com as crianças para voltar à conscientização?", pergunta o apoiador, que não aparece nas imagens.

Na sequência, o presidente responde. "Você não consegue... tem ministério que é um transatlântico. Não dá para dar um cavalo de pau. Eu gostaria de imediatamente botar educação moral e cívica, um montão de coisas lá, coisas que são boas. Eu ouvi outro dia, tive o saco de ouvir, uns 10 minutos, duas mulheres... Podiam ser dois homens...mas que não sabiam nada. Elas não sabiam nem o que era Poder Executivo. Coisas absurdas que são comuns", disse Bolsonaro.

Nascido em 1889, na cidade austríaca de Braunau, Alta Áustria, Adolf Hitler foi o líder do nazismo e ditador da Alemanha entre 1933 e 1945. Ele abraçou o antissemitismo e o extremismo de direita durante sua juventude e tornou-se um dos expoentes mais expressivos dessas ideologias na Alemanha da década de 1920. Assumiu o controle do Partido Nazista e ascendeu ao poder alemão em 1933.

Resposta a Ratinho

No final de semana, Anitta se manifestou sobre as acusações recentes do apresentador Ratinho, apoiador de Bolsonaro, que chamou a vida íntima da cantora de "nojenta" durante seu programa no SBT.

Em resposta para um perfil de fofoca, que estava debatendo o assunto, a funkeira se defendeu: "Falou o cara que ganha dinheiro fazendo teste de DNA na TV".

Durante o "Programa do Ratinho", o apresentador disse que a cantora está passando dos limites. "Está achando que pode tudo. Anitta, você pode quase tudo, mas você tem que ser um pouquinho de exemplo também", disparou ele.

"Eu me lembro muito bem, dona Anitta, mas a Gretchen na época dela era muito mais famosa que a senhora, viu?", continuou ele.

Em seguida, Ratinho aproveitou para comentar sobre a tatuagem que a cantora fez no ânus. "Foi lá fazer uma tatuagem no 'furico'. Achar que aquilo é bonito? Eu não estou sendo careta não, estou deixando de ser nojento. É outra coisa. Eu acho uma nojeira a pessoa falar isso", finalizou.