PUBLICIDADE
Topo

Astrid detona após perder prêmio para Lacombe: 'Esse cara é negacionista'

Colaboração para Splash, em São Paulo

20/11/2021 23h33Atualizada em 22/11/2021 13h04

Astrid Fontenelle, de 60 anos, não gostou nem um pouco de perder o Prêmio Comunique-se de melhor apresentador para Ernesto Lacombe. Ela fez questão de detonar a entrega da premiação a uma pessoa 'negacionista' - que é reconhecidamente apoiador do governo Jair Bolsonaro (sem partido).

Em live realizada em seu canal no YouTube, a apresentadora do "Saia Justa", do GNT, fez um agradecimento especial aos fãs por a terem ajudado a chegar entre os três finalistas na disputa como melhor apresentador.

Quero agradecer a todos vocês que me agradeceram bastante na caminhada do Prêmio Comunique-se, que é considerado o oscar do jornalismo brasileiro. Pela primeira vez, em 36 anos de carreira, apareci na lista dos dez melhores apresentadores. Uma lista feita por jornalistas, então, portanto, fiquei muito feliz de estar ali. Graças a vocês, entrei entre os três concorrendo com a Tatá Werneck e o Lacombe.

Em seguida, Astrid relatou que não digeriu a perda do prêmio para Ernesto Lacombe. Ela repudiou a decisão de premiar uma pessoa que é vista como "negacionista" por fechar os olhos aos problemas do Brasil para defender o Presidente da República.

Não gostei de ter perdido pro Lacombe! Não gostei! Falei assim pro Gabriel '[seu filho] "vou com a Tata Werneck e um jornalista que você nem conhece' e ele falou 'mãe, fica ruim ganhar da Tata Werneck'. Perder pra Tata Werneck não me incomodaria, porque ela tá fazendo um trabalho brilhante como apresentadora naquele programa de entrevistas dela. Eu adoro e piro. Certamente se tivesse a idade dela, estaria fazendo coisa semelhante. Mas, porr*, esse cara [Lacombe] é negacionista, gente, pelo amor de Deus! Vergonha! Vergonha!".

Apesar da chateação, a apresentadora amenizou dizendo que chegar a disputa da premiação do Oscar do jornalismo brasileiro estando trabalhando na TV a cabo é um grande feito.

Mas tava lá. Estar entre os três já é um feito e tanto nesse tão disputado universo da comunicado e do jornalismo e eu estando dentro de um canal a cabo, porque tem bastante diferença.