PUBLICIDADE
Topo

Fernanda Montenegro sobre o Oscar que perdeu em 1999: 'A vida continua'

Fernanda Montenegro relembrou indicação ao Oscar por "Central do Brasil" - Reprodução/Instagram
Fernanda Montenegro relembrou indicação ao Oscar por "Central do Brasil" Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para Splash, em São Paulo

04/11/2021 16h36Atualizada em 04/11/2021 16h41

Fernanda Montenegro relembrou a sua indicação ao Oscar em 1999, quando disputou a estatueta dourada contra Meryl Streep, Cate Blanchett e Gwyneth Paltrow — a última saiu vencedora por seu trabalho em "Shakespeare Apaixonado", prêmio discutido até agora devido à suposta influência de Harvey Weinstein no resultado da premiação, inclusive por nomes importantes como Glenn Close.

Em entrevista para a "Veja", a veterana de 92 anos recordou o momento em que recebeu a indicação; até hoje, ela é a única latino-americana indicada na categoria.

Prêmios, às vezes, vêm. Às vezes, não. O momento daquele Oscar foi inesperado. E daí? O filme de Walter Salles continua sendo um 'não Oscar' maravilhoso. A vida continuou. A vida continua.

Fernanda também falou sobre seus trabalhos na televisão e relembrou "Babilônia", escrita por Gilberto Braga — autor que morreu na última semana, aos 75 anos. A atriz falou especificamente sobre o beijo em Nathália Timberg, que acabou gerando uma polêmica que afetou o andamento da trama.

Esse beijo, para surpresa geral, aconteceu logo no primeiro capítulo entre duas atrizes, na época com a idade de 86 anos. Nathália e eu nos beijamos suavemente, delicadamente, na boca. Por que não? Na história estávamos casadas havia 40 anos. O beijo foi um escândalo. Hoje não haveria aquela repulsa a esse carinho. Caminhamos e a caminhada foi bastante ágil. Destaco que todo o ganho libertário na dramaturgia televisiva se deve a Gilberto Braga. A quem reverencio.

Em outro momento do bate-papo, Fernanda confessou que já fez procedimentos estéticos. "Nos meus antigos tempos, tentei uma coisa ou outra. No momento, seja o que Deus quiser. Há ganhos, por incrível que pareça: não pinto mais o cabelo", afirmou.