PUBLICIDADE
Topo

Raissa Barbosa relata comportamento tóxico do noivo; Wellington rebate

Raissa Barbosa e Victor Ferraz - Arquivo pessoal
Raissa Barbosa e Victor Ferraz Imagem: Arquivo pessoal

De Splash, em São Paulo

29/10/2021 08h40Atualizada em 29/10/2021 09h57

A ex-Fazenda Raissa Barbosa fez um desabafo nas redes sociais em que acusa o então noivo, Wellington Raposo, de a atacar com xingamentos e comentários machistas após ela comparecer a uma festa de lançamento de uma música de Dennis DJ.

Raissa disse que foi ao evento em um motel e que Wellington mudou seu comportamento assim que ela retornou para casa. A modelo afirma que ele não aceita o término e que se defendeu dele — o noivo fez uma live nas redes sociais em que a acusava de agressão.

Era uma festa privada somente para convidados em um motel em São Paulo. E eu estava em um relacionamento com uma pessoa que assim que eu cheguei em casa começou a ficar alterado, eu não consegui dormir e ele não aceitou eu não ter levado ele na festa. Também estava falando umas frases totalmente machistas que me deixaram extremamente mal e irritada. Raissa Barbosa

Sobre a transmissão, ela acusou Wellington de fazê-la na intenção de difamar. Raissa afirma ter pedido para o noivo deixar sua casa diversas vezes.

Ele ligou a live na intenção de me difamar falando que eu o agredi, quando na verdade eu me defendi dele, já estava cansada porque já mandei ele embora da minha casa diversas vezes e ele não aceita o término. Ele é tão tóxico que não aceita meus trabalhos e sempre briga por ciúmes e tenta me difamar. Eu cansei. Raissa Barbosa

Entre setembro e o início do mês, os dois viajaram para Dubai, e Wellington, que usava o nome artístico de Victor Ferraz, deu um anel de brilhantes dele.

O ator chegou a dizer que iria parar com filmes adultos em nome de sua relação com a ex-Fazenda.

Ele usou as redes sociais para se defender das acusações. Wellington disse que Raissa só o avisou já na festa e que o horário o irritou.

Eu estava querendo um pedido de desculpa dela: 'me desculpa, deveria ter lhe dado satisfação, sou sua esposa, temos um relacionamento sério'. Se eu tivesse feito isso com ela, ela estaria surtando, querendo me meter a porrada. Toda hora falava para ela parar de discutir, xingar e falasse as coisas que deveria falar. Perguntei porque não me avisou. Avisou que estava na festa convidada, ela já estava na festa. Wellington

Em alguns momentos, Wellington chegou a equiparar se ele tivesse agredido Raissa, na tentativa de mostrar que a situação seria diferente e que as mulheres teriam uma espécie de vantagem.

O Brasil é quinto país com maior índice de mortes de mulheres em um ranking com 83 Estados, segundo a OMS — e um dos países com maior número de casos de feminicídio. Uma em cada quatro brasileiras sofreu algum tipo de violência no último ano, seja ela física, psicológica ou sexual. Entre as agressões físicas, houve oito casos a cada minuto, segundo levantamento do Fórum Brasileiro de Segurança Pública publicado em junho.

Segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública de 2020, a cada dois minutos uma mulher sofre violência doméstica física no país e de duas em cada três pessoas atendidas no SUS em razão de violência física ou sexual são mulheres, de acordo com o DataSUS com dados de 2018.

Ainda assim, Wellington questionou o porquê de não ter uma lei específica para homens em caso de agressão e questionou a Lei Maria da Penha, criada em 2006 e reconhecida pela ONU como a mais avançada do mundo em relação ao enfrentamento à violência doméstica e familiar.

Mas se eu dou um tapa na Raissa, se ela aparece com uma manchinha de um tapa meu e consegue provar que fui eu, vocês queriam me matar e já estaria preso. Engraçado que se fosse o menino batendo nela, ele já estaria preso. Já tiveram várias agressões [dela]. Ela mandou mensagem dizendo que não falou que eu agredi ela. Mas deixou subentendido. Se eu agredi ela, por que não chamou a polícia para mim? Não foi ciúme, ela sabe que eu sou muito seguro. Mas também não quero que falte respeito. Ciúmes é uma coisa, respeito é outra. Uma mulher de 30 anos casada tem que se dar o respeito. Não era para ela estar lá na festa até 3h30 da manhã. Wellington

Welligton - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Wellington disse que exigia um pedido de desculpas de Raissa e 'respeito' ao relacionamento deles
Imagem: Reprodução/Instagram

Depois, ele agradeceu Raissa e diz que os dois tentaram ter um relacionamento e que "não era fácil" para ela assumir um ex-ator pornô. Wellington disse que deixará a residência dela.

Em um dos Instagram Stories, ele publicou fotos ferido no braço, na orelha e nas costas. Ele ainda comentou sobre o transtorno de boderline — um transtorno de personalidade pode ser descrito como um jeito de ser, de sentir, de se perceber e de se relacionar com os outros que foge do padrão considerado "normal" ou saudável e que Raissa já afirmou ser diagnosticada.

Segundo ele, Raissa ainda conversou com ele via mensagens e demonstrou apoio caso ele precise. Contudo, Wellington afirmou que "vai se esforçar para não ir" caso Raissa "o chame".

Fiz o que pude, ela tentou fazer o que podia. Mas é isso, não vou ficar aqui chorando para sentirem pena de mim e nem apontando os erros dela, não sou perfeito. Wellington