PUBLICIDADE
Topo

Entenda o caso do repórter da Record acusado de importunação sexual

Gerson de Souza era repórter do "Domingo Espetacular" na Record TV  - Reprodução
Gerson de Souza era repórter do 'Domingo Espetacular' na Record TV Imagem: Reprodução

De Splash, em São Paulo

26/10/2021 14h06

Gerson de Souza, ex-repórter do "Domingo Espetacular" na Record, virou réu em mais uma acusação de importunação sexual a uma colega de trabalho.

Essa é a segunda denúncia contra ele acatada pela Justiça de São Paulo. Relembre o início do caso.

A polícia abriu uma investigação do caso em maio de 2019, após um grupo de funcionárias da Record ir ao RH prestar queixas de assédio sexual.

Em agosto do ano passado, o Ministério Público formalizou quatro denúncias de importunação sexual, mas apenas uma foi aceita pelo Tribunal de Justiça de São Paulo. Gerson de Souza foi demitido em outubro, quando virou réu nessa primeira acusação.

Agora, depois de a Promotoria apresentar um recurso, a Justiça aceitou mais uma denúncia e o jornalista também vai responder criminalmente pela acusação feita por uma produtora do programa.

Ela denunciou ter sido alvo de falas como "Sua gostosa", "Sua delícia" e "Com essa roupa que você está usando, o que vai fazer quando sair daqui?". Gerson também costumava cumprimentá-la com beijos próximos da boca e ele em outras ocasiões colocava a língua para fora, simulando a prática de sexo oral.

A produtora relatou ao Ministério Público que Gerson costumava apertar seu braço e dizer: "Sabe por que eu gosto de apertar essa parte do braço? Parece a pele da bunda, então, é como se eu estivesse apertando a sua bunda".

O advogado Leonardo Magalhães Avelar, que representa o jornalista, disse ao colunista do UOL Rogério Gentile que vai recorrer e ressaltou que o TJ manteve a decisão do juiz de primeiro grau que rejeitou a denúncia em relação a duas das mulheres que acusam Gerson.