PUBLICIDADE
Topo

Criador de 'Round 6' já admite segunda temporada e diz o que pode acontecer

De Splash, em São Paulo

10/10/2021 09h56

Hwang Dong-hyuk, criador de "Round 6" ainda não confirma, mas já admite que está planejando reuniões com executivos da Netflix sobre uma possível segunda temporada da série, que é sucesso no Brasil e no mundo todo.

O diretor falou sobre os planos em sua primeira entrevista ao Brasil, publicada hoje pelo jornal O Globo.

ATENÇÃO: Spoilers a seguir. Só continue se já tiver assistido à temporada completa.

"Penso que, se fizer, será em cima da tentativa de Gi-hun (Lee Jung-jae) em achar as pessoas que fazem parte do jogo, como o homem com quem ele brincou com o papel. Acho que tentaria encontrá-lo. Há também a história do policial, se ele está vivo ou não. Mas são só ideias."

Vale lembrar que 'Round 6' começou como uma ideia em 2008, muito antes do lançamento do longa japonês que a série supostamente teria plagiado. Na época, Hwang morava com a mãe e a avó e concebeu a história pensando na disparidade social que ele mesmo observava (e vivia) entre ricos e pobres.

Durante alguns anos, Hwang tentou oferecer a ideia para alguns estúdios. Primeiro, como um filme. No entanto, o roteiro era sempre rejeitado.

A extrema violência dos jogos e a execução fantasiosa da série —e dos personagens— eram apontados como problemas. O diretor, então, acabou desistindo, porque concluiu que toda a ideia era muito irreal para o público acreditar.

Até que em setembro de 2019 a Netflix comprou o projeto. Na época, a gigante do streaming começava a fazer fortes investimentos no k-drama, apostando na popularidade da cultura oriental entre o público jovem, com grupos musicais e projetos do audiovisual.

"Estou perplexo que crianças estejam vendo"

cena - Divulgação/Netflix - Divulgação/Netflix
Cena de 'Round 6', série sul-coreana sucesso da Netflix em 90 países
Imagem: Divulgação/Netflix

Além do sucesso monumental, o mais inesperado para Hwang Dong-hyuk foi o sucesso entre crianças e adolescente. Além de consumirem "Round 6" na Netflix (a classificação indicativa é 16 anos), a série viralizou em redes sociais como TikTok e Instagram com desafios e dancinhas.

"Não estou em nenhuma rede social, então nem pensei na possibilidade de crianças consumirem por essas mídias. Essa obra não é para elas. Estou perplexo que crianças estejam vendo", admitiu o criador de "Round 6".

Para evitar problemas, ele aconselha que os responsáveis conversem com as crianças caso elas já tenham assistido à série, repleta de violência explícita.

"Espero que os pais e professores ao redor do mundo sejam prudentes para que elas não sejam expostas a esse tipo de conteúdo. Mas, se já viram, espero que os adultos as ajudem a entender o significado do que está por trás das telas, Torço para que haja boas conversas."

De surreal para real

diretor - Han Myung-Gu/WireImage - Han Myung-Gu/WireImage
O diretor sul-coreano Hwang Dong-Hyuk, criador da série 'Round 6', da Netflix
Imagem: Han Myung-Gu/WireImage

Para Hwang Dong-hyuk, a pandemia ajudou seu roteiro a ganhar força e popularidade, ainda que a Netflix tenho adquirido antes do coronavírus se espalhar pelo mundo e obrigar as pessoas a ficarem trancadas em casa.

"É triste dizer isso, mas a situação do mundo piorou. A desigualdade entre ricos e pobres ficou ainda maior, e a quantidade de pessoas em sofrimento aumentou. Ainda veio a pandemia. Os países pobres não têm como comprar vacinas. Então, o problema é universal. A história não é mais surreal ou estranha."

O diretor admite, no entanto, que não previa tamanho sucesso para "Round 6". A série é número 1 em 90 países onde chega a Netflix desde sua estreia, em 17 de setembro.

"Não previ esse nível de sucesso. Estou animado, mas assustado também. Há três semanas, vivo uma montanha-russa emocional."